Vários

Poda de oliveira

Poda de oliveira


Descrição

A poda da oliveira é uma das práticas agrícolas mais implementadas pelos agricultores para aumentar a produção de frutas. A oliveira é uma planta cultivável nativa das áreas do Oriente Médio e agora difundida em várias áreas da Europa, incluindo Itália, França e Espanha, embora a produção italiana exceda claramente a da França e da Espanha. Para fins de produção, cultivam-se cerca de 500 variedades de oliveiras das quais se obtêm frutos pretos ou verdes, ou azeitonas utilizadas na alimentação e na extração do azeite, cuja pureza dá origem a azeites muito valiosos e certificados, incluindo o azeite virgem extra. .

Certos resultados de produção não poderiam ser obtidos sem procedimentos de poda adequados que devem ser realizados em certas épocas do ano e de acordo com as características da planta cultivada. A poda da oliveira, para além de aumentar a produção, procura também melhorar a forma da árvore homónima que tende naturalmente a crescer de forma excessiva e desordenada com uma copa que desce para baixo e para fora tornando-se semelhante a um arbusto. Essa irregularidade também rouba a luz dos ramos mais produtivos, prejudicando seu rendimento em termos de frutificação.


Objetivo

A poda da oliveira é usada para muitas coisas e não apenas para aquelas que acabamos de indicar no parágrafo anterior. Claro que a poda de uma árvore para cultivo está essencialmente ligada às necessidades de produção, mas também a variedade cultivada, a idade da árvore, as suas condições fisiológicas e o clima influenciam as intervenções de poda.

A oliveira é podada para facilitar a colheita mecanizada do fruto; para determinar a forma da árvore adulta; modificar a planta após danos causados ​​por agentes climáticos ou outros fatores, como doenças ou incêndios; fazer árvores velhas darem frutos; equilibrar a fase vegetativa com a de frutificação para melhorar a qualidade das azeitonas produzidas. Como você pode ver, cada objetivo de poda é alcançado com a prática de técnicas de cultivo precisas na árvore. A principal técnica de poda da oliveira é o corte.


Cortes

A oliveira é geralmente podada cortando-se ramos improdutivos, velhos ou inúteis, ou ramos de ramos produtivos, a fim de favorecer a emissão de novos rebentos e renovar a floração e a frutificação dos ramos férteis. Ramos improdutivos são aqueles que tendem a ficar mais longos. Também devem ser retirados da planta as ventosas e as ventosas, ramos muito robustos que roubam energia da planta.

Os otários são ramos que se originam nas raízes. As ventosas, por outro lado, são ramos que se desenvolvem a partir do tronco. Graças à sua capacidade de absorver a maior parte dos nutrientes do solo, esses ramos podem ser totalmente eliminados. Os cortes, na poda da oliveira, devem ser realizados identificando primeiro as áreas a serem cortadas e depois procedendo aos cortes maiores. O andamento dos cortes deve ser de cima para baixo.


Tipos de poda

De acordo com as partes cortadas, as finalidades das operações de corte e o tempo em que são realizadas, ocorrerá a poda da planta que se inicia algum tempo após o primeiro desenvolvimento da planta, para condicionar sua forma, de cultivo, que é realizada durante o crescimento da planta jovem para facilitar a colheita dos frutos, rejuvenescimento, para favorecer o reinício vegetativo das oliveiras já velhas, reforma, para melhorar o crescimento da folhagem danificada por eventos externos, frutificação, para melhorar a quantidade e qualidade dos frutos.

Todos estes tipos de podas são de eliminação, isto é, retirando as partes inúteis ou excessivas. A eliminação é, de fato, mais intensa nas árvores velhas, onde a copa é bastante rala coincidindo com a chamada poda de rejuvenescimento, enquanto é mais leve nas árvores mais jovens, onde às vezes, dependendo da variedade cultivada, pode nem ser. necessário para o primeiro ou segundo ano. A poda de eliminação também é chamada de pesada quando remove entre 30 e 40% da copa, enquanto quando os cortes eliminam apenas 15, 20% da mesma falamos de poda leve. Na oliveira, os cortes de retorno são raros ou, pelo menos, menos frequentes do que os cortes de eliminação. Com as incisões de retorno, intervêm as partes vegetativas existentes que são encurtadas ou privadas dos ramos para melhorar a sua atividade vegetativa.


Onde cortar

As partes da oliveira a serem cortadas dependerão sempre do tipo de poda a realizar. Galhos, pólen e galhos a serem eliminados são posicionados em certas áreas da árvore que devem ser identificadas e tratadas adequadamente com os cortes necessários. Os cortes reprodutores servirão para eliminar qualquer crescimento de galhos improdutivos que se infiltram na barriga do galho. Os galhos que se cruzam de um lado a outro da copa também devem ser removidos, circundando o eixo do caule. Esses ramos, juntamente com as ventosas e ventosas, devem ser cortados a partir da base. Galhos muito próximos também devem ser removidos porque, entre um galho e outro, a distância deve ser de 50 cm. Se a árvore for exposta a áreas particularmente ventosas, é aconselhável cortar as partes expostas contra o vento para evitar que a copa se deforme e fique assimétrica. Se a oliveira já for adulta, é necessário cortar os ramos laterais para concentrar o lançamento do fruto na parte central da copa. Em árvores com mais de dois anos, é melhor fazer os cortes traseiros na madeira do tronco do que encurtar os galhos ainda jovens. No entanto, deve-se ter o cuidado de não cortar o colar, que é o ponto de união entre o galho e o próprio tronco, o que representa uma defesa natural da árvore dos agentes externos. Se a oliveira crescer e se reproduzir normalmente e sem alterações, os cortes de retorno podem ser feitos em alguns ramos presentes na folhagem. Antes de podar ramos estéreis, como rebentos e rebentos, é necessário entender as causas de seu desenvolvimento que indicam excesso de atividade vegetativa com conseqüente desequilíbrio na produção.


Como cortar

Os cortes da poda da oliveira devem ser efectuados de forma clara, decidida e sem hesitação. Cortes incorretos podem, de fato, enfraquecer a árvore, comprometendo seu crescimento e frutificação ou tornando-a suscetível ao ataque de parasitas ou agentes infecciosos. O corte correto deve ter uma superfície regular, lisa e inclinada, de forma a permitir o escoamento da água da chuva e evitar o acúmulo de umidade e o conseqüente apodrecimento da madeira. Cortes assimétricos e irregulares, além das consequências que acabamos de indicar, também causam dificuldade na cicatrização de feridas que tornam a árvore exposta à penetração de fungos, insetos parasitas e transmissores de doenças.

Os cortes devem ser feitos com ferramentas de poda adequadas, entre as quais se destacam a tesoura, a tesoura manual e automática, a motosserra, a faca, o gancho e a serra. As lâminas das ferramentas devem estar bem afiadas e devem ser mantidas limpas e constantemente higienizadas ao final das operações de corte. Para desinfetá-los, basta usar um pouco de álcool. As feridas menores causadas por cortes não requerem tratamentos especiais, enquanto para as maiores é aconselhável aplicar produtos à base de cobre ou substâncias cicatrizantes e protetoras em forma de compostos cremosos. As maiores feridas, se deixadas sem proteção, na verdade, favorecem o desenvolvimento de doenças parasitárias típicas da oliveira, como a sarna.


Quando podar

A poda da oliveira realiza-se após o período de inverno e precisamente entre março, ou seja, no início da primavera e maio, período de floração. Se a primavera for particularmente fria ou houver risco de redução excessiva das temperaturas, é melhor adiar as operações até que o clima se torne mais estável e ameno, porque o frio impede a cicatrização das feridas na madeira. Qualquer aparência de ramos improdutivos ou secos pode ser tratada com cortes a serem feitos a qualquer momento. Em geral, a poda da oliveira é realizada todos os anos, para as mudas também pode ser feita a cada dois anos. Em qualquer caso, é sempre de fundamental importância, na hora de decidir podar a planta, considerar a tendência das estações, a temperatura e o clima para evitar o debilitamento da planta.


Poda extraordinária

A poda de árvores frutíferas também pode ser realizada com cortes periódicos ou somente quando necessário. Esses cortes constituem intervenções extraordinárias. No caso da oliveira, os cortes de eliminação representam, de facto, a poda normal, seguida de forma mais limitada pelos cortes de retorno. Entre os cortes com eliminação extraordinária lembramos a sucção (eliminação dos rebentos da base da árvore) e a scacchiatura (eliminação dos brotos), enquanto entre os de retorno lembramos a copa, também chamada de encurtamento. Outras intervenções extraordinárias de poda da oliveira são a poda em que se cortam os ramos primários para reduzir os custos da poda de produção e o corte em que se elimina completamente a parte aérea da árvore para regenerar toda a planta. As formações vegetativas (brotos) que surgirão com o beliscão não devem ser tocadas por pelo menos dois anos para favorecer o fortalecimento da árvore.


Poda Ornamental

A poda da oliveira, além de ter finalidades principalmente produtivas, também pode servir para melhorar o porte da planta, tornando-a esteticamente mais agradável aos olhos de quem a cuida e não só. Neste caso a poda terá finalidade ornamental e controlará a produção para não a tornar excessiva. Os cortes também servirão para eliminar os ramos que deformam a estrutura central da copa ou que desfiguram a representação estética do espaço externo, como pode acontecer com uma oliveira cultivada em jardim privado. Antes de proceder à poda da oliveira cultivada no jardim, é aconselhável verificar pessoalmente as podas realizadas na mesma espécie de árvore que deve ser cultivada nas mesmas condições climáticas e no mesmo tipo de solo.


A planta mediterrânea por excelência

A oliveira sempre foi considerada a planta por excelência de toda a zona mediterrânica. Com efeito, desde a antiguidade, acompanhou a cultura e a vida do homem ao longo dos séculos e hoje, além disso, representa um símbolo de paz muito importante para todos os povos do mundo. Esta planta tem permitido à população mediterrânica alcançar o sucesso graças à produção de azeite, caracterizado por um sabor forte e decisivo. Além disso, a sua qualidade tem permitido chegar a todas as mesas, acompanhar inúmeros pratos e ser apreciado em toda a Europa e no estrangeiro. O azeite representa uma verdadeira tradição culinária para todos os habitantes da zona mediterrânica, mas também um símbolo de orgulho e apego às suas terras e origens que não se deve perder por nenhum motivo.


Poda da oliveira: a colheita da azeitona

Como dissemos anteriormente nesta página, a poda também é importante para facilitar a colheita mecanizada da azeitona. Mas existem vários métodos de coleta, dos mais antigos aos mais modernos. Vamos vê-los juntos. Os diferentes métodos podem ser divididos em duas grandes categorias: colheita e colheita manual. Este último é um método mais tradicional, agora usado apenas em nível doméstico porque teria custos muito altos se usado em nível industrial. Este método, no entanto, permite obter produtos de qualidade superior, pois é possível selecionar as melhores azeitonas e preservar a sua integridade. Para a colheita em grande escala, portanto, nos referimos à colheita, quatro métodos são utilizados: queda espontânea, pentear, sacudir as azeitonas e bater. Cada um deles tem pontos fortes e pontos fracos mas, em geral, os mais utilizados são o pentear e o sacudir das azeitonas.


Melhores Tesouras de Poda - Oliveiras, Vinhas, Árvores de Fruto e Jardim. Para cada planta sua própria tesoura

Escrito por Andrea | Última edição: 21 de abril de 2019


Ferrino Finisterre
Nossa escolha
Melhor tesoura de poda multiuso
Leia a crítica

Se se trata de oliveiras, videiras, fruteiras e de uma forma mais geral com flores e plantas de jardim, certamente saberá a importância de uma boa poda, por isso é imprescindível ter uma boa tesoura.

Aqueles que podam sabem que podar com um par de tesouras de poda confortáveis ​​que cortam bem pode ajudá-lo a passar algumas horas relaxando ou a aumentar a velocidade durante o trabalho, ajudando a não cansar muito a mão.

Entre melhor tesoura de poda encontramos modelos polivalentes e modelos mais específicos para oliveiras e fruteiras, tesouras mais adequadas para podar a vida e finalmente tesouras mais adequadas para flores.


2. Como podar a oliveira?

Podar uma oliveira não significa simplesmente cortar galhos (ou galhos). Se quisermos obter um oliveira saudável e produtiva devemos adotar um "sistema de poda”, Usando tesouras com muito respeito e evitando intervenções drásticas. É aconselhável não retirar mais do que 1/3 do volume total da árvore, para evitar estresse excessivo na planta.


Cotações gratuitas de jardinagem

A poda da oliveira é uma prática importante a ser realizada constantemente para aumentar a produção de frutos. Como consegui-lo e obter os melhores resultados? Continue lendo este artigo para informações e dicas úteis.

Quanto custa a poda da oliveira?

O preço da poda de uma oliveira não tem custos diferentes do de outras plantas. Se houver algumas oliveiras, o custo ronda os 20 euros cada. No caso de 10 ou mais árvores, os preços caem. Para ter uma ideia clara dos custos desta intervenção de jardinagem, consulte a seguinte tabela.

Contate um jardineiro experiente e economize até 40%!

Procura um especialista na sua área que o possa ajudar na poda da oliveira? Para encontrar o que melhor se adapta às suas necessidades, com o menor custo, receba ofertas de diversos jardineiros. Receba até 5 orçamentos gratuitos e sem compromisso de profissionais da sua área em aproximadamente 24 horas. Compare-os no conforto da sua casa e escolha a oferta mais conveniente. Ao utilizar nossos serviços, você economizará até 40% no custo da poda.

Por que proceder com a poda da oliveira?

O objetivo principal da poda de uma oliveira está relacionado à produção de frutos. Este último, no entanto, depende também de outras variáveis ​​como, por exemplo, a idade da oliveira, as condições climáticas e a variedade. Existem, de facto, muitos tipos de oliveiras, cerca de 500, cada uma adequada a cada zona climática específica e com necessidades específicas.
Outras razões pelas quais a oliveira é podada é para facilitar a colheita mecanizada do fruto, para eliminar os ramos afetados por doenças ou outros fatores e, finalmente, para dar uma forma diferenciada à árvore.

Como você procede com a poda da oliveira?

Para podar uma oliveira corretamente, você deve primeiro cortar os galhos improdutivos ou danificados por eventos atmosféricos. Em seguida, passamos ao corte dos ramos produtivos para que possam fazer florescer e frutificar um maior número de brotos.
Para os exemplares mais velhos existe uma tendência de cortar mais ramos e por isso falamos de poda de rejuvenescimento: desta forma, a planta retoma a frutificação após um ou dois anos.
Em qualquer caso, é importante começar com os cortes grandes e depois os pequenos e fazê-los de forma precisa e ordenada, caso contrário a planta ficará enfraquecida e com as ferramentas certas. Tesouras, motosserras e tesouras devem estar afiadas e limpas constantemente durante a poda.

Quando é que a oliveira pode ser podada?

A época ideal para podar a oliveira é o mês de março, entre o inverno e a primavera, antes da floração. Isso permite que a planta esteja em forma para o verão. Se as temperaturas forem muito baixas, com picos de zero grau, é melhor atrasar a poda. Nos últimos anos, esse procedimento tem sido problemático devido às constantes mudanças de temperatura, mesmo dentro de alguns dias. Por isso, é sempre melhor entrar em contato com um especialista do setor, que saiba exatamente como e quando proceder.

Com que frequência você precisa podar a oliveira?

Normalmente, a oliveira deve ser podada todos os anos, com exceção dos exemplares mais jovens que, por outro lado, podem ser podados de dois em dois anos. Tal como acontece com a poda de outras árvores frutíferas, também neste caso é necessário considerar cuidadosamente a evolução das estações, o clima e as temperaturas para não danificar a planta. Em geral, se a planta estiver sã, é necessário reduzir ao mínimo as intervenções e podar alguns ramos para favorecer a produção de frutos. Em caso de doenças, no entanto, tome medidas imediatas para não comprometer a saúde da oliveira.

Contacte um especialista e comece a manutenção das suas oliveiras!

Agora que você tem todas as informações sobre a poda da oliveira, basta entrar em contato com um especialista e iniciar o trabalho. Preencha o formulário em nosso site, leva dois minutos. Em um dia útil, você receberá até 5 orçamentos personalizados e gratuitos de jardineiros de sua região. Compare as ofertas e escolha aquela com a melhor relação qualidade / preço. Desta forma, você pode economizar até 40% no custo final da poda!


Poda de oliveira: como fazer e quais ferramentas usar

A poda das oliveiras é normalmente feita após a apanha, no final do inverno (entre janeiro e março), com alguns aparamentos feitos também no verão, para acabamento. Refira-se que cada região tem regras e tempos próprios, sobretudo na gestão cultural desta planta, tão preciosa como delicada: a poda é de facto regulada muito em função da cultura da oliveira e do clima.

Uma oliveira bem podada cresce saudável e produtiva! - foto do autor

Finalidade da poda de oliveira

Em geral, o objetivo é restaurar a regularidade da folhagem e, sobretudo, ventilá-la por dentro, para que o sol possa penetrar por dentro. A tendência é obter folhagem aberta e vazia no centro: deve-se evitar folhagem muito densa, pois favorece o desenvolvimento de doenças fúngicas e a propagação de insetos nocivos, como a cochonilha.

Não só manter a forma e a saúde, mas também a produtividade é uma das finalidades da poda: o equilíbrio certo entre folhas e frutos é obtido com esta operação. A produção de frutos, na oliveira, realiza-se nos ramos mais novos, com um ou no máximo dois anos: por isso é bom guardar estes ramos se se pretende fazer a colheita. Ao mesmo tempo, a oliveira é uma planta que gosta de luz e de sol quente (trata-se, de facto, de uma planta tipicamente mediterrânica) e produz principalmente nos ramos mais exteriores e expostos da sua folhagem. Por todas essas razões, portanto, não hesite em cortar! Principalmente os galhos muito intrincados, os fracos e retorcidos, dentro da folhagem. Elimine também todos os ramos improdutivos que crescem na base da planta (os chamados "sugadores").

Oliveira jovem recém-plantada - foto do autor

Quais ferramentas usar para poda de oliveira

As ferramentas são importantes! Devem ser mantidos sempre em bom estado, com lâminas bem afiadas e limpas. Lembre-se sempre de néctar e desinfetar as lâminas após cada utilização, de forma a eliminar quaisquer resíduos de poda, principalmente de plantas doentes: esta, de fato, é a "melhor" forma de transmitir doenças (por exemplo, a difundida "sarna" da oliveira árvore) de uma planta infectada para uma saudável. Para os cortes mais importantes, ou seja, para galhos grandes, use uma serra: você também pode aplicar uma extensão para alcançar os galhos mais altos. Para ramos de tamanho médio, use um cortador. Já para os ramos mais finos, algumas tesouras ou tesouras para podar: mesmo neste caso existem algumas equipadas com uma pega telescópica, que se estende até 4 metros!

Tesouras, tesouras, serras e tesouras com cabo telescópico. você pode encontrá-los em Leroy Merlin

A tendência hoje é podar as oliveiras rasteiras, mantendo-as a 3-4m de altura: desta forma a colheita da azeitona é facilitada. E você, como poda suas oliveiras?

Veja também o tutorial “Como podar árvores frutíferas”, no site Leroy Merlin.


5. Como proceder com a poda da oliveira

O corte deve ser limpo e decisivo. O corte correto deve ter uma superfície regular, lisa e inclinada, de forma a permitir o escoamento da água da chuva, evitando o acúmulo de umidade e os riscos associados de apodrecimento da madeira.

Também é imprescindível o uso de ferramentas adequadas (tesouras, serras, motosserras, etc.) que devem ser limpas, desinfetadas e bem afiadas. A manutenção das ferramentas de corte é frequentemente negligenciada e isso é um erro grave. Uma tesoura mal afiada deixa um corte esfiapado e, pior ainda, não desinfetada pode ser um vetor de até patologias graves.

Melhor gastar mais 10 minutos para preparar melhor as ferramentas do que fazer cortes errados e, ainda mais grave, correr o risco de deixar nossas oliveiras doentes.


Curso de poda de oliveira 2 NÍVEIS

Compre este pacote completo a um preço vantajoso para participar dos cursos Nível 1 e Nível 2 na poda de oliveira: você pode seguir um curso de formação completo que começa do básico e aprofunda gradualmente as questões!

Todos os cursos serão ministrados pelo especialista DR. ZANI PAOLO e será transmitido ao vivo de nossa sala de treinamento.

Este produto não está mais disponível

Último item em estoque!

Ao comprar este produto, você pode coletar até 1 ponto de fidelidade. O total do seu carrinho 1 ponto pode ser convertido em voucher de € 0,10.

  • Remova este produto dos meus favoritos.
  • Adicione este produto aos meus favoritos.

Informação adicional

Compre este pacote completo a um preço vantajoso para participar dos cursos Nível 1 e Nível 2 na poda de oliveira: você pode seguir um curso de formação completo que começa do básico e aprofunda gradualmente as questões!

Todos os cursos serão ministrados pelo especialista DR. ZANI PAOLO e será transmitido ao vivo de nossa sala de treinamento.

Você irá siga do conforto da sua casa, com o seu computador, o demonstrações práticas do especialista em tempo real. Haverá momentos interativos e oportunidades para fazer perguntas. Um certificado será emitido para todos os participantes!

Os compromissos incluídos são os seguintes:

1º NÍVEL AZEITONA

  • anatomia e fisiologia da oliveira
  • as formas de agricultura
  • informações gerais sobre poda
  • breve história da poda
  • método e tipo de poda
  • como podar oliveiras jovens
  • como podar oliveiras em produção
  • reforma de poda.

HORAS: 9-11 ou 13-15 ou 17/19 (indique o intervalo de tempo escolhido nas notas)

2º NÍVEL AZEITONA

Poda de oliveira e manejo de olival:

  • o novo olival
  • fertilização
  • manejo do solo
  • irrigação
  • coleção
  • a transformação de azeitonas
  • as características e avaliação dos óleos

HORAS: 9-12 ou 14-17 (indique o intervalo de tempo escolhido nas notas)

Os interessados ​​são convidados a verificar a disponibilidade de uma boa conexão à Internet.


Vídeo: EPDRS - SERPA - Poda do Olival