Em formação

Cuidando dos gramados do Kentucky Bluegrass: dicas para plantar o Kentucky Bluegrass

Cuidando dos gramados do Kentucky Bluegrass: dicas para plantar o Kentucky Bluegrass


Por: Susan Patterson, mestre jardineiro

Kentucky bluegrass, uma grama de estação fria, é uma espécie nativa da Europa, Ásia, Argélia e Marrocos. No entanto, embora essa espécie não seja nativa dos Estados Unidos, ela é cultivada em toda a costa leste e também pode ser cultivada no oeste com irrigação.

Informações sobre Kentucky Bluegrass

Como é o Kentucky Bluegrass?

Na maturidade, Kentucky bluegrass tem cerca de 20-24 polegadas (51 a 61 cm) de altura. Pode ser facilmente reconhecido por causa de suas folhas em forma de “V”. Seus rizomas permitem que ele se espalhe e crie novas gramíneas. Os rizomas de bluegrass do Kentucky crescem muito rapidamente e formam um gramado espesso na primavera.

Existem mais de 100 cultivares dessa grama e a maioria das lojas que vendem sementes de grama terá uma variedade para escolher. A semente de bluegrass também é freqüentemente vendida misturada com outras sementes de grama. Isso lhe dará um gramado mais equilibrado.

Plantando Kentucky Bluegrass

A melhor época para plantar sementes de bluegrass de Kentucky é no outono, quando as temperaturas do solo estão entre 50-65 graus F (10 a 18,5 C.). O solo precisa estar quente o suficiente para a germinação e o desenvolvimento das raízes, de modo que sobreviva durante o inverno. Você pode plantar bluegrass de Kentucky por conta própria ou combinar várias variedades para uma mistura diversificada.

Kentucky Bluegrass como cultivo forrageiro

O bluegrass de Kentucky é às vezes usado para pastar o gado. Se tiver um desenvolvimento adequado, pode resistir a pastagens baixas. Por causa disso, ele se sai bem como uma cultura de pastagem quando misturado com outras gramíneas de estação fria.

Manutenção Kentucky Bluegrass

Por ser uma grama de estação fria, ela requer pelo menos 5 cm de água por semana para mantê-la saudável, em crescimento e verde. Se sua área recebe menos água do que isso, será necessário irrigar. Se a irrigação for necessária, o gramado deve ser regado em pequenas quantidades diariamente, em vez de uma vez por semana em grandes quantidades. Se a grama não receber água suficiente, pode ficar dormente nos meses de verão.

O bluegrass de Kentucky se sairá muito melhor quando o nitrogênio for aplicado. No primeiro ano de crescimento, 6 libras por 1000 pés quadrados (2,5 kg por 93 m²) podem ser necessários. Anos depois, 3 libras por 1000 pés quadrados (1,5 kg. M.) Devem ser adequados. Pode ser necessário menos nitrogênio em áreas com solo rico.

Normalmente, se as ervas daninhas crescerem, os gramados de bluegrass do Kentucky estarão cobertos de dentes-de-leão, capim-colchão e trevo. A melhor forma de controle é usar um herbicida pré-emergente em gramados anualmente. A melhor época para fazer isso é no início da primavera, antes que as ervas daninhas sejam notadas.

Cortando gramados de Kentucky Bluegrass

A grama jovem se dá melhor quando mantida a 5 cm de altura. Deve ser cortada antes de atingir 7,5 cm. A grama nunca deve ser cortada mais baixa do que isso, pois isso faria com que mudas jovens fossem arrancadas e arruinaria a saúde geral do gramado.

Este artigo foi atualizado pela última vez em


Você tem ciúmes do gramado espesso e exuberante de seus vizinhos, enquanto sua grama permanece marrom e irregular, não importa qual nova dica de cuidado do gramado você tente? Se você está fazendo o melhor que pode para manter a grama, mas está continuamente obtendo resultados ruins, provavelmente há um bom motivo: Você está tentando cultivar a grama errada em seu quintal. Existem muitos tipos diferentes de grama, e cada uma tem suas próprias condições ideais de cultivo. Ao escolher o tipo certo de grama, você verá resultados surpreendentes. Este guia rápido identifica três tipos de grama de clima frio que prosperam em Oregon.

Bluegrass é uma escolha popular para gramados privados e parques públicos. Existem várias variedades, ou cultivares, de bluegrass para escolher, mas uma das opções mais comuns para os proprietários é Kentucky Bluegrass.

Kentucky Bluegrass é resistente a doenças e fácil de cultivar. Cobre bem, fica bem e combina perfeitamente com outras gramíneas. Mas, existem alguns pontos negativos quando se trata de semear com Kentucky Bluegrass que você precisa considerar. O Kentucky Bluegrass não se sai bem em áreas que podem não receber água ou luz solar suficientes. Você também precisará cortar a grama com mais frequência, porque o Kentucky Bluegrass é conhecido por seu rápido crescimento em condições ideais.

Outros cultivares de Bluegrass que você pode querer pensar em plantar incluem: Bluegrass Canadá, que é excelente para climas frios e áreas com solo pobre. Bluegrass áspero que tem lâminas maiores e mais grossas do que Kentucky Bluegrass e requer menos manutenção e Supina Bluegrass que é perfeito para gramados com até 90 por cento de sombra ou áreas de alto tráfego.


Para muitos proprietários de gramado nos Estados Unidos, Kentucky bluegrass é sinônimo de gramado ideal. Quando dadas as suas condições de cultivo preferidas e cuidados adequados, esta erva produz um relvado denso, exuberante e duradouro que faz jus à sua reputação. No entanto, Kentucky bluegrass não faz isso sozinho. Esta grama requer um nível relativamente alto de manutenção para ter a melhor aparência, mas os resultados podem valer a pena. Dependendo de sua região de cultivo de grama e seus objetivos de cuidado do gramado, Kentucky bluegrass pode ser a escolha perfeita para você.

DressBLUES Kentucky Bluegrass em um relance

  • Grama de grama na estação fria
  • Adequado para gramados do norte de costa a costa.
  • Excelente resistência de inverno
  • Algumas variedades são suscetíveis ao calor e à seca.
  • Tolerância de tonalidade limitada
  • Algumas variedades são vulneráveis ​​a danos por estresse.

Projetado para ser um gramado resistente e versátil, adequado para gramados bem cuidados.


Gramíneas de temporada fria do Texas

As gramíneas de estação fria crescem melhor na primavera e no outono e são adaptadas principalmente no norte do Texas. Eles não toleram o calor do verão e a alta umidade da maioria das áreas do estado.

Kentucky Bluegrass

Kentucky bluegrass é um gramado de folhas finas amplamente usado para gramados nos estados do norte. É adaptado na região do Panhandle, no Texas, mas requer irrigação. Nas áreas mais úmidas do Texas, bluegrass está sujeito a doenças e estresse por calor e não é recomendado como grama geral.

Muitas variedades melhoradas de bluegrass de Kentucky estão disponíveis como sementes. Não há cultivadores de grama bluegrass de Kentucky no Texas. Para obter melhores resultados, uma mistura de três ou quatro variedades diferentes de bluegrass de Kentucky é recomendada.

Azevém

Azevém perene, intermediário e anual são adequados para uso temporário em gramados em todo o Texas. Eles podem ser semeados em grama bermuda no final de setembro e outubro para fornecer a cor do inverno, ou plantados em solo descoberto para prevenir a erosão até que um gramado permanente seja estabelecido. Nas planícies altas, o azevém perene pode ser usado como um gramado permanente se for regado.

Festuca alta

As variedades melhoradas são comumente chamadas de festuca alta de “turftype”. O gramado de festuca alta é moderadamente tolerante à seca e à sombra e seu uso é limitado ao norte do Texas. É adaptado a uma ampla gama de condições de solo e programas de manejo. No entanto, gramados de festuca altos exigirão mais irrigação no verão do que gramados de estação quente ou bluegrass do Texas. Não é adequado para áreas de tráfego intenso.

A variedade padrão de festuca alta K-31, que se originou como uma grama forrageira, ainda está disponível. No entanto, existem muitas novas variedades de tipo de grama (mais de 70) que apresentam melhor desempenho e têm folha de textura mais fina. Essas novas variedades também são mais tolerantes ao calor e à sombra.

Texas Bluegrass

O bluegrass do Texas é o resultado do cruzamento do bluegrass do Kentucky com o bluegrass nativo do Texas. Sua aparência é muito parecida com a bluegrass do Kentucky, mas é tolerante ao calor e ao sol do Texas e pode permanecer verde durante todo o ano. Precisa de menos irrigação do que festuca alta e tem melhor desempenho em gramados com pouco tráfego. É adaptado do centro do Texas ao sul de Oklahoma e é uma alternativa à festuca alta do norte do Texas. Reveille e Tejas são variedades de bluegrass do Texas desenvolvidas pela Texas A&M University. No entanto, nem a semente nem o gramado ainda estão disponíveis.

Para mais informações: http://soilcrop.tamu.edu http://aggieturf.tamu.edu http://agrilifebookstore.org/ (navegue em “Gramado” em “Gramado e Jardim”)

Baixe uma versão para impressão desta publicação: Turfgrass Selection for Texas

Você tem uma pergunta -ou- precisa entrar em contato com um especialista?


Como gerenciar pragas

Bluegrass anual

Ponta da folha de bluegrass anual.

Mudas anuais de bluegrass.

As lâminas das folhas que são enrugadas parcialmente para baixo são uma característica chave do bluegrass anual.

A inflorescência anual de bluegrass é ramificada com três a oito florzinhas achatadas em cada espigueta.

Bluegrass anual, Poa annua, é uma das ervas daninhas mais comuns em gramados residenciais e comerciais, plantações ornamentais e jardins nos Estados Unidos. É nativo da Europa, mas é distribuído em todo o mundo. Comumente conhecido como “Poa”, é um problema particular em greens e fairways de campos de golfe, mas também pode ser uma erva daninha problemática em plantações de vegetais e agronômicas cultivadas em climas frios. Embora esteja presente em plantações de árvores e videiras na Califórnia, geralmente não é um problema significativo. O gênero Poa consiste em cerca de 200 espécies em todo o mundo. Suas típicas pontas das folhas em forma de barco, que se curvam como a proa de um barco, são uma característica distintiva do gênero.

Três membros do gênero Poa são comumente encontrados em locais com grama na Califórnia. Bluegrass de Kentucky, P. pratensis, é uma espécie comum de grama na estação fria, bem adaptada a locais frios e bem irrigados, como áreas costeiras e intermediárias. Bluegrass áspero, P. trivialis, é uma espécie de gramado menos desejável que se dá bem em áreas úmidas e sombreadas, mas não tem tolerância ao calor e à seca, por isso tem vida curta e é geralmente considerada uma erva daninha. O bluegrass anual é uma espécie de erva daninha que, ao contrário do Kentucky e do bluegrass áspero, é capaz de sobreviver a baixas alturas de corte de menos de 1 polegada e ainda semear novamente. Uma quarta espécie, bluegrass bulbosa, P. bulbosus, às vezes é encontrado como erva daninha no gramado do norte da Califórnia.

IDENTIFICAÇÃO E CICLO DE VIDA

Bluegrass anual é um nome impróprio porque existem dois tipos de plantas de bluegrass anual - um verdadeiro anual, P. annua var. annua, e um tipo perene, P. annua var. reptans. Embora os dois tipos não sejam fáceis de distinguir um do outro, o tipo anual é mais ereto em seu hábito de crescimento e produz mais sementes do que o tipo perene de crescimento inferior. O tipo anual também tende a produzir uma porcentagem maior de sementes dormentes. O tipo perene produz sementes que germinam prontamente em condições ideais. Dependendo do local, pode haver uma predominância de um tipo ou uma mistura de ambos. O tipo perene é comum em locais como campos de golfe, enquanto o tipo anual tende a ser mais comum em gramados e parques, embora ambos os tipos possam ser encontrados em qualquer uma dessas situações.

O bluegrass anual é uma erva daninha de estação fria que começa a germinar no final do verão ou no outono, conforme as temperaturas do solo caem abaixo de 21 ° C. Ele continua a germinar durante todo o inverno, permitindo várias ondas de germinação em qualquer local durante a temporada. O bluegrass anual cresce de 15 a 20 cm de altura quando não é cortado. Possui hastes achatadas verde-claras que são dobradas na base e freqüentemente enraizadas na junta inferior da haste. As lâminas das folhas são frequentemente enrugadas parcialmente para baixo e variam de 1 a 3 polegadas de comprimento com Poa pontas das folhas em forma de barco. A inflorescência (estrutura de floração) possui grupos de sementes ramificadas (panículas) com 1 a 4 polegadas de comprimento. Os agrupamentos de sementes, também chamados de cabeças de sementes, podem se formar assim que as plantas têm seis semanas de idade, embora isso possa ocorrer do início do outono até o início do verão, a maioria das cabeças de sementes se forma na primavera.

A forma anual de bluegrass anual é uma semeadora rápida e prolífica. Cada pequena planta pode produzir cerca de 100 sementes em apenas oito semanas. A semente viável pode ser produzida apenas alguns dias após a polinização, o que permite que a planta semeie novamente mesmo em grama frequentemente cortada. A pequena semente é de cor âmbar e tem cerca de 1/16 de polegada de comprimento.

O bluegrass anual tem um sistema radicular bastante fraco e raso e precisa de chuvas frequentes ou irrigação para sobreviver. Ela cresce bem em áreas úmidas em sombra parcial a pleno sol e tolera as condições de solo compactado. Em regiões costeiras ou em áreas de temperatura moderada onde a grama é freqüentemente irrigada, o bluegrass anual pode persistir durante todo o ano. Em áreas mais quentes, geralmente morre no verão.

IMPACTO

O bluegrass anual pode ser um grande problema com ervas daninhas em gramados domésticos e é um incômodo contínuo para gerentes de gramados e paisagismo. Por ser uma erva daninha que cresce em gramado, removê-la seletivamente é muito desafiador. Na relva, forma um gramado fraco que fornece péssima qualidade para campos de atletismo e campos de golfe. Além disso, as cabeças de sementes feias de bluegrass anual reduzem a qualidade estética da grama e atrapalham a superfície lisa de rolamento dos putting greens.

Devido ao seu hábito de crescimento no inverno, é mais competitivo do que os cultivares de grama de estação quente (por exemplo, grama bermuda comum e híbrida, grama de Santo Agostinho e grama zoysia) durante a estação fria. Isso é responsável pela gravidade das invasões anuais de bluegrass durante o inverno. Embora o bluegrass anual possa ser um problema em todas as espécies de gramados, ele se mistura visualmente com muitas espécies de gramados da estação fria (por exemplo, bluegrass de Kentucky, festuca alta e azevém perene) e é mais óbvio em espécies cortadas de perto, como bentgrass e bermudagrass, especialmente os híbridos anões. Nas estações frias, o bluegrass anual cresce mais rápido do que os cultivares de gramado infestado, o que dá ao gramado infestado uma superfície ondulada ou irregular em apenas dois dias após o corte.

Quando o bluegrass anual infesta as plantações ornamentais, ele forma um tapete denso que diminui o vigor das plantas de paisagem desejáveis, reduzindo os nutrientes disponíveis na superfície do solo. Em arbustos e árvores lenhosas estabelecidas, o bluegrass anual provavelmente tem pouco efeito prejudicial, mas pode ser esteticamente perturbador.

Uma vez que algumas plantas anuais de bluegrass se estabelecem em gramados ou áreas ornamentais, a disseminação pode ser rápida devido à sua prolífica e rápida produção de sementes. Roçada, tráfego de pedestres, pássaros e cultivo, todos espalham sementes.

GESTÃO

O principal método de controle é a prevenção de novas infestações. Os jardineiros de manutenção freqüentemente espalham ervas daninhas de um local para outro quando as sementes contaminam cortadores, aparadores de corda e aerificadores. A limpeza do equipamento paisagístico após o uso em locais infestados pode ajudar a prevenir a propagação do bluegrass anual para áreas não infestadas.

Se forem encontradas plantas solitárias de bluegrass anual, elas devem ser removidas antes do início da produção de sementes. Isole pequenas áreas de infestação até que o controle possa ser realizado. Puxar com a mão ou capinar para remover o bluegrass anual pode ser eficaz, contanto que seja feito com frequência. Como as infestações de mudas densas são comuns, as áreas abertas onde as plantas velhas foram removidas geralmente apresentam novos fluxos de mudas, daí a necessidade de atenção frequente. O controle manual de infestações anuais de bluegrass é muito caro em paisagens mantidas comercialmente e geralmente não é prático ou bem-sucedido. No entanto, pode ser muito apropriado para jardineiros domésticos.

A manutenção adequada das áreas gramadas e ornamentais garante seu máximo vigor, o que contribui para que esses plantios sejam os mais competitivos possíveis e retarde a invasão da erva daninha. Um denso gramado e plantas ornamentais bem espaçadas sombreiam a superfície do solo e tornam o estabelecimento de mudas anuais de bluegrass mais difícil.

Grama

Nenhum procedimento de controle único foi bem-sucedido no controle de bluegrass anual em gramados. A remoção precoce de infestações solitárias tem sido bem-sucedida quando praticada com diligência. Os locais abertos devem ser semeados para estabelecer um gramado vigoroso. A remoção de aparas de grama pode ajudar a reduzir o número de sementes que chegam ao solo.

A rega excessiva, especialmente em áreas sombreadas, irá predispor o gramado à invasão anual de bluegrass. Use irrigação profunda e infrequente para desencorajar o desenvolvimento de bluegrass anual de raízes rasas. Tente reter água até que a grama desejável comece a apresentar estresse hídrico, em vez de manter a superfície úmida. Evite a fertilização e não areje a grama durante o pico da germinação anual de bluegrass. Além disso, evite práticas culturais, bem como padrões de uso que tendem a promover a compactação do solo.

Herbicidas pré-emergentes, como o benefício, bensulida, ditiopir, orizalina, oxadiazona, pendimetalina e prodiamina e suas combinações, como o benefício / orizalina, têm sido muito bem-sucedidos em limitar a germinação do capim-azul. Eles devem ser aplicados algumas semanas antes de as sementes de ervas daninhas germinarem para serem mais eficazes, pois não têm efeito nas plantas emergidas (Tabela 1). O etofumesato e a pronamida também estão disponíveis para uso pré-emergente e têm alguma atividade pós-emergente em ambas as variedades de Poa annua, mas esses herbicidas não podem ser usados ​​em todas as espécies de grama. Embora a maioria desses produtos possa ser usada em gramados residenciais, alguns dos produtos não estão disponíveis para compra pelo proprietário e podem ser aplicados apenas por aplicadores comerciais. Para limitar a germinação de bluegrass durante o inverno, aplique herbicidas pré-emergentes no final do verão ou início do outono, quando as temperaturas do solo caem abaixo de 21 ° C. Onde o tipo perene é um grande componente da população de bluegrass, os herbicidas pré-emergentes terão pouco ou nenhum benefício.

Existem alguns herbicidas pós-emergentes relativamente novos que controlam o bluegrass anual, e nenhum deles pode ser usado em todas as espécies de grama. Eles geralmente são aplicados a espécies de grama de estação quente. Esses herbicidas podem ser usados ​​em gramados residenciais por aplicadores licenciados ou certificados, mas foram de pouco benefício quando usados ​​como o único método de controle. Foramsulfuron, sulfosulfuron e trifloxysulfuron podem ser usados ​​apenas em espécies de grama de estação quente. Etofumesato pode ser usado em bermudagrass dormente, creeping bentgrass, Kentucky bluegrass, tall fescue, perennial ryegrass e St. Augustine para reduzir infestações anuais de bluegrass. Pronamida pode ser usada em gramados de estação quente para bluegrass anual estabelecida, mas tem ação lenta (15 a 21 dias).

As infestações anuais de bluegrass costumam se tornar tão graves em gramados comerciais que é necessária uma renovação completa. Isso pode ser feito pulverizando-se toda a área com um herbicida não seletivo, como o glifosato, seguido de replantio com uma espécie de gramado desejável. O plantio e o estabelecimento do novo gramado deve ocorrer durante o final da primavera e o verão, para que uma cobertura sólida de novo gramado possa ser obtida antes do período anual de germinação do bluegrass. Escolha uma espécie e variedade que irá competir bem com bluegrass. Em seguida, os herbicidas pré-emergentes podem ser usados ​​no final do verão ou no outono para limitar ainda mais o estabelecimento do bluegrass anual.

Tabela 1. Resumo de herbicidas para controle anual de Bluegrass.
Herbicida Nome comercial Aplicado a gramados? Aplicado em plantas ornamentais? Disponível para jardineiros domésticos?
Pré-emergentes - aplique antes que as sementes de ervas daninhas germinem
beneficiando Balan 2,5 G sim sim não
Benefin / Oryzalin Amaze Grass & Weed Preventer, XL 2G, Primera One OB-2G sim sim sim
benefina / trifluralina Equipe não sim não
bensulida Bensumec, Pre-San sim não sim
ditiopir Dimension, Preen Southern Weed Preventer sim sim sim
etofumesato Poa Constrictor sim não não
orizalin Surflan, Weed Impede sim sim sim
oxadiazon Ronstar sim sim não
pendimethalin Pendulum, Pre M, Scotts Halts sim sim relvado apenas
pendimetalina / dimetenamida Mão livre não sim não
prodiamina Barricada sim sim sim
pronamida Meio-fio sim não não
trifluralina Erva daninha de vegetais e ornamentais, Preventora de ervas daninhas de jardim verde, Treflan não sim sim
Pós-emergentes - aplicam-se a ervas daninhas jovens
Clethodim Enviado não sim não
etofumesato Poa Constrictor sim não não
foramsulfuron Revólver sim não não
pronamida Meio-fio sim não não
sulfosulfuron Certeza sim não não
trifloxysulfuron Monumento sim não não
Pós-emergentes não seletivos - aplicam-se a ervas daninhas (matam a grama e plantas ornamentais)
diquat Diquat, recompensa n / D n / D sim
glufosinato Final n / D n / D não
glifosato Roundup, Kleenup, Remuda, etc. n / D n / D sim
ácido nonanoico Foice n / D n / D sim

Ornamentais

O bluegrass anual pode ser controlado por vários métodos em plantações ornamentais. Prevenir a germinação e a semeadura é muito importante. A remoção manual ou a pulverização localizada de plantas solitárias economizará tempo e dinheiro a longo prazo. O cultivo ou a capina manual, embora possível em algumas circunstâncias, geralmente não é útil, a menos que continuado durante o período de germinação, porque a semente que está enterrada no solo é trazida à superfície onde germina.

A cobertura morta com tecidos de paisagem pode ser eficaz se o tecido for sobreposto de forma que a luz não alcance o solo. Use um tecido de polipropileno ou poliéster ou use um polietileno preto (lona plástica) para bloquear todo o crescimento das plantas. Produtos derivados de plantas (ou seja, coberturas orgânicas) ou rocha podem ser usados ​​por cima dos tecidos sintéticos.

Quando usados ​​sozinhos, os produtos derivados de plantas devem ter 2 a 3 polegadas de espessura, dependendo da aspereza da cobertura morta. Os materiais mais finos podem ser menos espessos do que os mais grossos. Se as sementes de bluegrass anual entrarem na cobertura, podem germinar e se estabelecer, como se estivessem no solo. Nestes casos, as plantas anuais de bluegrass podem ser facilmente removidas à mão ou com uma enxada. A espessura da cobertura morta precisará ser reabastecida periodicamente para manter a cobertura e eliminar a penetração da luz no solo.

Herbicidas pré-emergentes, como ditiopir, orizalina, oxadiazona, pendimetalina, prodiamina e trifluralina ou uma combinação, como beneficina / orizalina, beneficina / trifluralina ou pendimetalina / dimetenamida, podem ser usados ​​para limitar a germinação de mudas em locais onde o uso desses materiais é permitido ( Tabela 1). Alguns desses produtos podem estar disponíveis apenas para aplicadores comerciais. Faça a aplicação antes que as sementes germinem no outono, quando a temperatura do solo cair abaixo de 21 ° C. Os herbicidas pré-emergentes terão poucos benefícios se plantas anuais de bluegrass estabelecidas ou o tipo perene de bluegrass já estiver presente. No entanto, se o bluegrass existente for removido, um herbicida pré-emergente pode ser aplicado para controlar as mudas que germinam mais tarde.

Poucos herbicidas pós-emergentes são registrados para uso em plantações ornamentais estabelecidas. Clethodim, fluazifop e sethoxydim são seletivos para ervas daninhas e seguros em plantas ornamentais de folha larga, mas apenas clethodim tem qualquer efeito no bluegrass anual. O tratamento local com diquat, glufosinato, glifosato, ácido nonanóico ou outros herbicidas não seletivos pode reduzir as populações anuais de bluegrass em canteiros ornamentais, mas é necessário extremo cuidado para evitar a pulverização do herbicida ou deriva sobre as plantas desejáveis, ou os herbicidas prejudicarão as plantas. Clethodim e glufosinato estão disponíveis apenas para aplicadores licenciados no momento.

REFERÊNCIAS

Gibeault, V. A. e N. R. Goetze. 1973. Grama-do-campo anual. J. Sports Turf Res. Inst. 48:48–53.

Kopec, D. e K. Umeda. 2004. Poa annua controle em relva. Artigo lido no 11º Curso Anual do Condado de Maricopa, 25 de agosto de 2004, Phoenix.

Lloyd, M. C. e E. R. McDonald. 1992. Effectiveness of bensulide no controle de duas subespécies anuais de bluegrass. Weed Tech. 6:97–103.

Mahady, M. M. 1999. Poa annua controle em fairways de grama bermuda. Proc. Ann. Calif. Weed Sci. Soc. 51:44–48.

Mitich, L. W. 1998. Annual bluegrass (Poa annua EU.). Weed Tech. 12:414–416.

Mitra, S. 2006. Herbicidas de sulfonilureia: Chave para um programa de semeadura bem-sucedido. Proc. Ann. Calif. Weed Sci. Soc. 58:18–23.

INFORMAÇÕES DE PUBLICAÇÃO

Notas de pragas: Bluegrass anual
Publicação UC ANR 7464

Autores: M. LeStrange, UC Cooperative Extension, Tulare Co. PM Geisel, Coordenador estadual de jardineiro mestre, UC Cooperative Extension, Glenn Co. DW Cudney, Botany and Plant Sciences emérito, UC Riverside CL Elmore, Plant Sciences emérito, UC Davis e VA Gibeault, Botany and Plant Sciences emérito, UC Riverside.

Produzido por UC Statewide IPM Program, University of California, Davis, CA 95616

PDF: Para exibir um documento PDF, pode ser necessário usar um leitor de PDF.

Programa estadual IPM, Agricultura e Recursos Naturais, Universidade da Califórnia
Todo o conteúdo é protegido por direitos autorais © 2019 The Regents of the University of California. Todos os direitos reservados.

Apenas para fins não comerciais, qualquer site da Web pode ter um link direto para esta página. PARA TODOS OS OUTROS USOS ou mais informações, leia os Avisos Legais. Infelizmente, não podemos fornecer soluções individuais para problemas específicos de pragas. Consulte nossa página inicial ou, nos EUA, entre em contato com o escritório local da Cooperative Extension para obter assistência.

Agricultura e Recursos Naturais, Universidade da Califórnia


Outros problemas

Selecionar uma mistura de vários cultivares híbridos de bluegrass de Kentucky diferentes pode ajudar com problemas de germinação e pragas que podem ocorrer quando apenas uma cepa é usada para semear um canteiro de grama. As plantações mais recentes de bluegrass de Kentucky geralmente não devem ser cortadas a menos de 2 polegadas, pois isso enfraquece o povoamento geral e torna a grama suscetível à invasão de ervas daninhas e pragas. As necessidades de rega são maiores do que para outros tipos de gramíneas para um crescimento, cor e vigor ideais, o Kentucky bluegrass precisa de até 5 cm de água por semana para prosperar durante os meses quentes de verão.


Seleção de grama

Tipos de grama

Nem todas as gramíneas são criadas iguais. Em Idaho, a maioria dos gramados domésticos são compostos de erva-doce de Kentucky, azevém perene, festuca alta, festuca fina ou uma combinação dos quatro. Essas gramíneas são classificadas como gramados de estação fria e estão bem adaptadas às regiões do norte dos Estados Unidos. Elas crescem rapidamente na primavera e no outono, quando as temperaturas do solo estão em torno de 55 a 65 ° F. Seu crescimento é mais lento no verão, tanto para o ar quanto para o solo as temperaturas sobem. Essas quatro gramíneas diferem em sua adaptação à sombra e ao frio, bem como em sua cor, textura, requisitos de manutenção e hábito de crescimento.

Existem dois padrões básicos de crescimento de gramados, tipo cacho e espalhamento, e o hábito de crescimento afeta a rapidez com que se espalham em áreas nuas. As gramíneas do tipo cacho crescem em tufos e espalham-se muito lentamente pelos perfilhos, que são caules secundários que crescem verticalmente a partir da base da planta. As gramíneas que se espalham, além dos perfilhos, produzem hastes que crescem horizontalmente no subsolo (rizomas) ou acima do solo (estolões) e podem preencher áreas nuas ou danificadas muito mais rapidamente do que as gramíneas do tipo cacho.

Então, qual grama você deve plantar se estiver estabelecendo um novo gramado, renovando ou semeando novamente um gramado existente? Infelizmente, a resposta é: “depende”. Há muitos fatores importantes que precisam ser considerados, como o uso pretendido do gramado, a quantidade de cuidados que ele receberá e o meio ambiente. Será um gramado de vitrine para os vizinhos admirarem ou será o tipo de gramado que viola os convênios da paisagem de suas subdivisões? Você tem animais de estimação? Você terá muitos churrascos e tráfego de pedestres no gramado? Depois de determinar o nível de qualidade e o uso pretendido, você pode escolher a grama mais adequada às suas necessidades específicas. Mesmo se você já tiver um gramado estabelecido, é importante saber que tipo de grama você possui, para que possa ajustar suas práticas de manejo para melhor atender às necessidades dessa grama em particular.

As próximas seções descrevem as quatro gramíneas mais comuns em Idaho, incluindo informações sobre adaptação, características de identificação, hábito de crescimento, vantagens, desvantagens, considerações de manejo e seleção de variedades.

Kentucky Bluegrass

Bluegrass de Kentucky (Poa pratensis) é a grama mais amplamente adaptada e mais comumente usada nos Estados Unidos. Ele se dá bem em áreas ensolaradas em todo Idaho, é muito tolerante ao frio e formará um gramado denso e de alta qualidade quando cultivado em plena luz do sol. As folhas têm uma ponta de folha característica em forma de barco e uma nervura central proeminente.

A. Ponta da folha em forma de barco de bluegrass de Kentucky. B. Midrib no topo da superfície da folha. (Cortesia da foto: A.J. Turgeon, Penn State University)

Kentucky bluegrass tem um hábito de crescimento de propagação com rizomas agressivos, permitindo-lhe formar um gramado denso e preencher manchas nuas rapidamente durante o estabelecimento. Esses rizomas também são um desafio para os jardineiros que se esforçam para evitar que essa grama se infiltre em canteiros de flores adjacentes. Além disso, esse hábito de crescimento agressivo e disseminado torna o grama-azul do Kentucky suscetível ao desenvolvimento de palha, especialmente em condições de alta fertilidade e umidade. A aerificação anual e as práticas prudentes de fertilização e irrigação ajudarão a manter o colmo em um nível gerenciável.

Um dos principais fatores limitantes do bluegrass de Kentucky em gramados domésticos é a falta de tolerância à sombra. Sob forte sombra de árvores ou nos lados norte das casas que recebem bastante sombra durante o dia, ele vai afinar e desenvolver oídio, um fungo branco e pulverulento nas folhas. Aumentar a altura de corte em áreas sombreadas ajudará alguns, dando a ela mais área de folhas para capturar a luz.

Kentucky bluegrass requer entradas médias a altas de água e fertilizante, dependendo do nível de qualidade desejado do gramado. Para a maioria dos gramados domésticos, o Kentucky bluegrass deve ser mantido a uma altura de corte de 2 a 3 ½ polegadas. Corte em direção à extremidade superior da faixa para desenvolver um sistema radicular profundo. O bluegrass de Kentucky requer 2 a 5 libras de nitrogênio (N) por 1000 pés 2 por temporada. Os requisitos de irrigação variam de 1 a 1 ½ polegadas por semana na primavera a 1 ½ a 1 ¾ polegadas por semana no verão. O bluegrass de Kentucky irá tolerar longos períodos de seca ficando dormente, desde que endureça adequadamente antes da seca.

O estabelecimento da semente pode ser bastante lento, exigindo de 10 a 20 dias para a germinação. Usar uma cobertura de palha ou plantar uma mistura de sementes com uma pequena porcentagem de azevém perene, que germina muito mais rápido, fornecerá alguma proteção para as sementes de bluegrass de Kentucky de germinação mais lenta. A postura do gramado contornará esse problema de germinação, mas o cuidado adequado durante o crescimento do gramado é tão importante quanto o cuidado adequado durante o estabelecimento da semente. O gramado de bluegrass do Kentucky está prontamente disponível em Idaho nos centros de jardinagem e diretamente nos produtores de grama.

Existem muitas variedades de bluegrass de Kentucky disponíveis, oferecendo uma ampla gama de resistência a doenças, tolerância ao desgaste e cor verde. A maioria das sementes de grama disponíveis no centro de jardinagem local ou nas áreas de gramado e jardim das grandes redes de lojas terá variedades de qualidade superior. Certifique-se de verificar o rótulo da embalagem da semente para garantir que está comprando variedades 'nomeadas' e não 'variedade não declarada'. Variedades nomeadas listadas no rótulo indicam que a (s) variedade (s) é uma variedade melhorada e passou por vários anos de testes. É melhor escolher uma mistura de três ou mais variedades de bluegrass de Kentucky para garantir uma ampla base de resistência a doenças.

Este folheto informativo originalmente da Colorado State University descreve as características positivas e negativas do bluegrass de Kentucky, bem como fornece algumas considerações de gerenciamento.

Perennial Ryegrass

Azevém perene (Lolium perenne) é uma grama do tipo cacho que é comumente usada em misturas de grama com bluegrass de Kentucky (Poa pratensis) em gramados domésticos e campos esportivos. É muito semelhante em cor e aparência ao bluegrass de Kentucky.

A. Ponta pontiaguda da folha do azevém perene e B. Fundo brilhante da folha e superfície superior da folha com veios. (Foto cortesia: A.J. Turgeon, Penn State University)

As folhas do azevém perene não têm a ponta da folha em forma de barco como o bluegrass de Kentucky, em vez disso, têm uma ponta pontiaguda com veios na parte superior das folhas que são muito conspícuos. Mais características de identificação podem ser encontradas aqui. As folhas com veios tornam o azevém perene difícil de cortar, especialmente se as lâminas do cortador não forem mantidas afiadas. Essa característica da folha também é o que confere ao azevém perene a tolerância ao tráfego para uso em quadras esportivas.

O azevém perene não é tão resistente ao frio quanto o bluegrass do Kentucky e é mais sujeito a mortes no inverno do que o bluegrass do Kentucky. O azevém perene é considerado um perene de vida curta por causa de sua falta de tolerância ao frio e não é recomendado para elevações mais altas de Idaho, mas se sairá muito bem ao longo das planícies do baixo rio Snake.

O azevém perene germina a partir da semente consideravelmente mais rápido do que o bluegrass de Kentucky e pode sobrepujar as outras gramíneas em uma mistura se houver uma porcentagem muito alta (acima de 20%). Perennial ryegrass will not fill in bare or damaged areas as quickly due to its bunch-type growth habit. However, an advantage is it does not form thatch due to its lack of rhizomes. Perennial ryegrass is slightly more shade tolerant than Kentucky bluegrass, but may thin out in shaded areas over time due to its lack of storage organs. It is also fairly drought resistant since it can develop a deep root system

Perennial ryegrass requires medium to high cultural practices and should be mowed between 2 to 3 inches. Remember to keep mower blades sharp to cut through the tough leaves. Fertility and irrigation requirements are similar to those of Kentucky bluegrass.

Sod is not available as pure perennial ryegrass, but many sod growers use perennial ryegrass in a mix with Kentucky bluegrass. Establishment of perennial ryegrass from seed is relatively easy due to its very quick germination rate. Seed at rates of 6 to 8 lbs per 1000 ft². As with Kentucky bluegrass, many good quality varieties are available at garden centers. Avoid selecting grass mixtures with annual bluegrass, as this grass produces a poor quality turf over time and should be used for quick, emergency use areas only to prevent soil from eroding. Make sure and select ‘named’ varieties.

Tall Fescue

Tall fescue ( Festuca arundinacea), like perennial ryegrass, is a bunch-type grass with a slightly coarser leaf texture than Kentucky bluegrass and perennial ryegrass. A description of tall fescue can be found here. However, many turf-type varieties with much finer leaves are now available. Tall fescue is gaining popularity on home lawns and is used on sports fields because its tough leaves give it good traffic tolerance.

Tall fescue lawn. (Photo: T.A. Salaiz University of Idaho)

Tall fescue is more cold tolerant than perennial ryegrass, but not as cold tolerant as Kentucky bluegrass. Be aware, though, that tall fescue may become thin in short season, higher elevation areas. It is very heat and drought resistant due to its deep, extensive root system. Tall fescue also has good shade tolerance compared with Kentucky bluegrass and perennial ryegrass. It has few insect and disease problems if managed properly. Due its bunch-type growth habit, it forms thatch slowly and does not invade flower beds, but may require overseeding on damaged or areas worn by heavy use.

Tall fescue has a wide range of cultural needs depending on use. The best quality turf is achieved at mowing heights of 2 to 3½ inches. Fertility requirements are less than Kentucky bluegrass ranging from 2 to 4 lbs nitrogen (N) per 1000 ft² per season. The deep root system of tall fescue will allow it to draw water from deeper depths in the soil and may allow you to stretch the irrigation frequency by about a day during the summer compared with Kentucky bluegrass. However, if the root system is restricted due to poor soil conditions, tall fescue will need just as much water as Kentucky bluegrass, if not more.

Availability of tall fescue sod is more limited than Kentucky bluegrass, but seed is readily available and germination is fast. Seed at rates of 6 to 8 lbs per 1000 ft². Many new turf-type tall fescue varieties are now available and as always, choose seed with ‘named’ varieties. Avoid the variety “K-31″ or “Kentucky 31″ as this is the old forage-type variety with wide blades and will result in a poor quality lawn.

Fine Fescues

The fine-leaved fescues (Festuca spp.) are generally considered low maintenance grasses because of their low nitrogen requirement and slow growth, but they can produce a dense, quality turf with proper management. The fine fescues include creeping red (Festuca rubra subp. rubra), chewings (Festuca rubra subsp. chewings) sheep (Festuca ovina) and hard (Festuca longifolia ou duriuscula ) fescue. All are primarily bunch-type grasses except for creeping red fescuse which has rhizomes. Fine fescues are the most shade tolerant of the cool-season grasses and are commonly used in shade mixtures with Kentucky bluegrass and/or perennial ryegrass. They are not recommended for high traffic areas because their leaves do not hold up to wear like perennial ryegrass and tall fescue and they are slow to fill in damaged areas.

Leaves of the fine fescues, as their name suggests, are very narrow, resembling a pine needle. Although they are bunch-type grasses, the fine fescues will produce thatch quickly due to the chemical makeup of their leaves and stems that makes them difficult to break down.

Fine fescue leaf has a needle-like appearance.

The fine fescues are very drought resistant, but do not tolerate heat very well and may go dormant in the middle of the summer when temperatures reach into the 90s even under well watered conditions. However, they are very cold tolerant and tolerate poor soil conditions. Mowing can be difficult for the fine fescues because the leaves tend to lay over so are missed by the mower blade. For medium quality, dense lawns, the fine fescues should be mowed closer to 2 inches and up to 2½ inches under shady areas. Fertility requirements are quite low, ranging from 1/2 to 2 lbs nitrogen (N) per 1000 ft² per year. For true low maintenance areas, sheep and hard fescue are better adapted, while under traditional home lawn conditions and in mixtures with Kentucky bluegrass, creeping red and chewings are better.

Sod is not available for the fine fescues except under special and specific conditions. Seed is readily available and several varieties are currently in use. Seeding rates should be in the range of 5 to 7 lbs per 1000 ft². Germination is fairly rapid although seedling maturation is quite slow, so frequent irrigation may need to be extended longer than for the establishment other cool-season grasses.

Other Grasses: Buffalograss

Buffalograss (Buchloë dactyloides) is a warm-season grass native to the western plains of the U.S. Because it is a warm-season grass, it grows quite differently than the cool-season grasses. It grows slowly in the spring and fall and will go dormant for up to 7 months of the year in Idaho and other northern parts of the U.S. It turns a purple-gray color after a killing frost in the fall and will remain dormant until late spring. The leaves are hairy and gray-green in color and fine textured. Buffalograss has a spreading growth habit with aggressive stolons that are difficult to contain.

The big advantage of buffalograss is its excellent heat and drought tolerance as a result of its deep root system and very low water use rate. It also has a very low nitrogen fertilizer requirement and is slow growing requiring less frequent mowing. The major disadvantage of buffalograss is its very short growing season – mid May to approximately mid September (see figure). It is not recommended for high elevation areas (>6,000 ft). Weed encroachment can be a major problem since sunlight may be able to penetrate the dormant turf, especially in thinner areas. It is not shade tolerant and does not tolerate heavy traffic.

Buffalograss (top) dormancy in mid October compared to tall fescue growth in Fort Collins, CO. (Picture courtesy: A.J. Koski, Colorado State University)

Buffalograss can be established from sod or plugs, but availability is very limited. Seed is also more difficult to find and is quite expensive compared with the cool-season grasses. The seed is inside of a hard burr that should be treated with a KNO3 (potassium nitrate), a non-toxic salt to help soften the seed coat and break dormancy. When seeding, it is important to ensure good soil contact and cover seeds to a depth of ¼ to ½ inch. The large burr is more difficult to cover with soil, so extra care should be taken at this step with additional raking if needed. It is important to remember that buffalograss is only drought resistant once established. New seedlings are still susceptible to drying until they can develop an adequate root system. This may take one full season to attain. Buffalograss should be seeded in late May or early June with a mature stand possible by September.

Once established, buffalograss should be mowed from 2½ to 4 inches for a higher quality lawn. Mowing may be required only every 2 to 3 weeks. Fertilization requirements are less than 2 lbs of nitrogen (N) per 1000 ft2 per year with applications made during the summer months, unlike the cool-season grasses. Buffalograss requires about 1 to 2 inches of water every 2 to 4 weeks to produce acceptable quality.

Seed Mixtures/Blends

Most pre-packaged seed you buy in a store will be either a mixture of several types of grasses (Kentucky bluegrass + perennial ryegrass) or a blend of several varieties of one type of grass (Kentucky bluegrass: ‘Baron’ + ‘Chateau’ + ‘Courtyard’).

Mixtures are designed to take advantage of the characteristics of several types of grasses for use in areas with varying conditions. The most common example of a mixture is a sun/shade mix. This type of seed mixture may contain Kentucky bluegrass and creeping red fescue. In sunny locations, the Kentucky bluegrass will thrive and dominate the stand, while in shaded areas the fine fescue will dominate. Perennial ryegrass is commonly added to sun/shade mixtures as a nursegrass since it germinates rapidly and provides protection for the slower emerging grasses. The percentage of perennial ryegrass in a mixture should be less than 20% so that it does not overwhelm the other grasses. Blends of several varieties of one type of grass are designed to take advantage of the desirable characteristics of each variety, for example, disease resistance. There are hundreds of varieties available for each of the grass types and blending several of these together helps guard against diseases as well as increases the environmental adaptation of the grass. Make sure to check the label when purchasing blends and avoid buying those with ‘variety not stated’ since these tend to be older, out-dated varieties.

Seed Sources

Many nurseries and home garden centers provide grass seed. A listing of nursery members of the Idaho Nursery and Landscape Association can be found at their website.


Assista o vídeo: Can I overseed with Kentucky Bluegrass? Dahlias. Camping.