Interessante

S - as palavras do jardineiro - O léxico do jardim por

S - as palavras do jardineiro - O léxico do jardim por


S - as palavras do jardineiro

Cultivador, Escarificação, Semeadura clara, Semeadura à margem, Semeadura no local, Semilenhosa, Semifrura, Semeadura, semeadura em camadas ... Descubra todas as palavras S que você encontra nas folhas de plantas ou vegetais em nosso site. As palavras da horta, as palavras do jardim ornamental. As palavras de frutas e cultura, as palavras de gestos e ferramentas, as palavras de doenças e parasitas ... Todas as palavras do léxico que começam com um "S", a lista não está completa, não hesite em nos fazer perguntas ou para apontar lacunas, iremos completá-los o mais rápido possível. Obrigada.

Sarmenteuse:

Sarmenters são um tipo de planta que produz caules longos que não se prendem ou se prendem a um suporte por conta própria. Algumas das chamadas rosas trepadeiras têm essa característica.

Escarificação (gramado):

A escarificação diz respeito principalmente à manutenção de relvados e, em particular, de relva. É o processo de remoção de musgo e feltragem causado pela grama cortada acumulada. Esta ação é feita através de um escarificador manual ou elétrico ou mesmo um escarificador térmico para áreas muito grandes. O escarificador remove musgo e areja o solo alguns milímetros (entre 1 e 5 passos além) e estimula o crescimento da grama.

Escarificação (sementes):

A escarificação é usada para algumas sementes. É especialmente recomendado para sementes de casca sólida e muito dura. A escarificação consiste então em fazer uma leve incisão no envelope da semente com a ponta de uma faca, por exemplo. Dependendo da quantidade de sementes a serem semeadas, é possível utilizar outros métodos, por exemplo, em um recipiente com areia, onde serão colocadas as sementes. O recipiente deve ser agitado vigorosamente até que o tegumento da semente se torne frágil ...

Descendente:

UMA herdeiro é um ramo jovem, um ramo macio e flexível. O herdeiro é o resultado do desenvolvimento do broto do ano. Pode ser de um olho terminal de outro rebento do ano anterior (o próprio rebento).
Uma muda de um ano também é chamada de rebento: Na verdade, é feito apenas de um ano de filmagem.

Como o rebento é composto de células meristemáticas jovens, é mais adequado para transplante do que um galho de dois anos ou mais. Essas células realmente permitirão uma “soldagem” melhor do que as células mais antigas.

Por extensão, chamamos de rebento uma árvore jovem enxertada no final do primeiro ano de vegetação do rebento1. As árvores frutíferas são comumente vendidas na forma de "mudas", mais baratas do que taças, palmetas e outras formas que levam dois anos ou mais para se formar.

Escorpióide:

Inflorescência em forma de cauda de escorpião. Isso ocorre em plantas com copa unípara. Os galhos e pedúnculos receberão apenas um único galho ou pedúnculo lateral. A sucessão de pedúnculos assim implantados no mesmo lado forma uma cauda de escorpião.

Semear claro:

É semear dispersando bem as sementes, espaçando-as de forma que as sementes fiquem bem espaçadas? Isso permitirá que as plantas se desenvolvam com espaço. Quanto mais fáceis são as sementes, mais fácil é.

Semeadura de borda:

É semear densamente ao longo de uma borda, uma calçada, um canteiro de flores para delimitá-la.

Semeie no local:

Semear no local significa semear diretamente na horta, sem passar pelo cultivo em um viveiro ou coberto.

Semi-lenhoso:

• Refere-se a planta que possui caules, parte deles com consistência de madeira.
• Na disciplina de cortes, você vai ler semi-lenhoso ou semi-agosto, para galhos ou ramos que são usados ​​em estacas de certas variedades. Estas estacas têm a particularidade de utilizar galhos ou ramos, sendo uma parte proveniente de madeira do ano anterior, folhosa e outra do ano, verde, caule vegetal ou macia.

Semi-rústico:

Refere-se a uma planta que pode ser resistente se as condições climáticas não forem muito adversas. Veja também Rústico

Semeadura:

Semear é o cultivo de sementes com o propósito de cultivá-las no jardim. O desenvolvimento de mudas produz germes nas sementes que evoluem para mudas e depois plantas. Estas são as plantas que são transplantadas para o jardim ou viveiro no caso de cultivo precoce.

Semeando na camada:

É uma técnica de semear sobre uma mistura de solo e composto, geralmente sob uma moldura de vidro. As sementes são plantadas diretamente na superfície. eles serão eventualmente cobertos com terra para envasamento.

Semeando em bolsões:

Método de semeadura (ou mesmo Poquets), as sementes são colocadas em grupos (4 ou 5) no fundo de um único buraco, depois cobertas com terra.

Sessile:

• Flores sésseis = flores sem pedúnculo.
• Folhas sésseis = Folhas sem pecíolo.

Desmame:

O desmame diz respeito à estratificação. é o ato de separar o corte, mergulhando o pé da planta-mãe.

Silicule:

Diz-se de um fruto seco alongado e arredondado. Quando maduro, o fruto se abre longitudinalmente. Normalmente contém apenas uma semente, às vezes duas.

Silique:

Planta que produz frutos silicatados, alongados e arredondados, com comprimento inferior a quatro vezes a largura.

Silo:

O silo é um método de preservação de vegetais. eles são armazenados em pilhas, em local seco. Os vegetais são empilhados e cobertos com palha ou terra.

Solo profundo:

Solo profundo é aquele que permite que as raízes de uma planta se desenvolvam e se nutram profundamente. Algumas plantas com flores como a gardênia precisam disso. Mas também poderíamos citar as cenouras, por exemplo, que requerem um solo profundo e bem limpo.

Spadix:

a espádice é uma inflorescência peculiar, típica, formada por uma espiga cercada por uma grande bráctea (uma grande pétala) chamada espata. É a inflorescência característica da família Araceae (arums) e Arecaceae (palmeiras), formando um pseudâncio, uma espécie de "flor falsa".

Sp. E spp. :

Sp e spp. são abreviações. Sp. Para " espécies singulares "" Espécies singulares "e spp. "Espécie no plural" é a forma plural, geralmente colocada após o nome de um gênero, a abreviatura spp. refere-se a todo o gênero, ou seja, todas as espécies, enquanto sp. indica uma espécie particular. Usamos a abreviatura plural spp, quando uma planta possui muitas espécies com as mesmas características.

Estigma:

O estigma é o fim do pistilo. É o estigma que alimenta o pólen da flor.

Estipula:

A estípula é um pequeno pedaço de planta que fica na origem da folha, é colocado no caule. na maioria das vezes, as estípulas são duas, uma de cada lado do pecíolo. (Pecíolo que liga o caule e a folha).

Stolon:

Costumamos falar de um estolão em conexão com a planta de morango. O estolão é um caule rasteiro aéreo ou não que produz a cada nó uma nova planta com raízes, folhas e frutos. Este também é o caso dos sablines.

Estratificação (estratificar)

A estratificação das sementes amolece e danifica o tegumento *, material que envolve as sementes e as impede de germinar devido à sua estanqueidade ao ar e à água. Existem vários métodos, como o armazenamento em areia durante o período de dormência ou, por outro lado, colocá-los em um frio úmido que fará com que a semente saia de sua dormência. métodos que facilitam a germinação das sementes.

Substrato:

Mistura de materiais (terra, solo para vasos, húmus, composto ...) Com os quais as plantas são cultivadas.

Superfície:

Renove a camada superior de um substrato.

Sycone:

Um símbolo é uma inflorescência carnuda original que se transforma em fruta. Seu representante mais conhecido é a figueira que produz o figo muitas vezes descrito como uma fruta, mas que na verdade é o símbolo. Este “fruto” é o resultado da evolução de um receptáculo oco, carnudo por dentro, dentro do qual estão as flores - unissexuais macho ou fêmea na figueira - e geralmente muito numerosas e pequenas.

Sistêmico:

Refere-se a um produto que atua em toda a planta através da circulação de seiva, fertilizante ou tratamento.


S - as palavras do jardineiro - O léxico do jardim por

Página (s) do mesmo nível
como a página atual


Página (s) de nível inferior

Abaixo está o significado (significado) do vocabulário geralmente usado para falar sobre jardinagem e jardim: flor, fruta, verdura, técnica de cultivo. (especialmente neste site).

Adjacente. - Fixação de um ramo sobre um suporte (aba de porta-enxerto, barra de parede, estaca, etc.).

Permanentemente. - Estabelecimento de uma determinada planta em sua localização final (plantio permanente).

Adolescentes. - Placa de cultivo com superfície inclinada, localizada no meio do quadrado, disposta para o aproveitamento máximo do calor solar.

Acidental. - Que cresceu sem ter sido semeado. As ervas daninhas podem, dependendo do caso, ser eliminadas durante os trabalhos de soltura ou manutenção.

Adventive. - Órgão localizado em uma parte da planta que normalmente não inclui tal órgão. Assim, as raízes adventícias são formadas pelo caule de certas plantas.

Afinidade. - Atração mais ou menos marcada existente entre duas plantas aparentemente diferentes, pela semelhança mais ou menos marcada de seus caracteres fisiológicos. A falta de afinidade entre o porta-enxerto e a copa pode ser uma causa de falha do enxerto.

Postagem. - Voltar ao estado de "franco", ou seja, a uma vegetação autônoma, da planta associada ao porta-enxerto durante a enxertia.

Emenda. - Substância incorporada ao solo para modificar suas propriedades físicas.

Afrouxamento. - Operação destinada a tornar o solo adequado para cultivo.

Anual. - Qualificador aplicável a plantas cujo ciclo vegetativo não exceda um ano.

Antecipado. - Qualificador aplicado a um órgão (olho ou ramo) em desenvolvimento antes do período normal de sua floração.

Rapidamente. - Transformação de ramos herbáceos em ramos lenhosos, isto é, ramos de madeira.

Call-sиve. - Órgão (olho ou ramo) retido momentaneamente com o objetivo de atrair a seiva até o nível onde é colocado.

Arável. - Qualificador aplicado à parte do solo submetida aos métodos de cultivo.

Arcure. - Flexão dos ramos para diminuir o seu vigor e, portanto, para aumentar as suas possibilidades de produção (frutificação, em particular).

Rotação. - Divisão de todas as terras cultivadas da exploração, em solas, cada uma das quais com todas as parcelas que, no mesmo ano, tenham a mesma colheita.

Toldo. - Abrigo móvel destinado à protecção de fruteiras conduzidas em espaldeira ou contra-espaldeira.

Avanços. - Contribuições de materiais fertilizantes fornecidos ao solo, em antecipação a retiradas imprevistas de elementos fertilizantes, realizadas durante a formação das culturas.

Axilar. - Qualificador dado ao botão - também chamado de olho lateral - localizado nas axilas das folhas, gerando esse botão um ramo de menor desenvolvimento do que aquele em que está localizado.

Encerado. - Baú em taças ou em alvenaria, mais ou menos enterrado no solo, servindo designadamente de suporte para as armações e permitindo o isolamento do ambiente externo das culturas cultivadas.

Encharcado. - Rega superficial com chuva fina destinada, conforme o caso, a umedecer toda ou parte de uma planta, ou um canteiro de mudas ou plantio recém estabelecido, ou mesmo mudas resultantes de semeadura.

Bastão. - Ferramenta que permite o enchimento do solo, nomeadamente por ocasião da semeadura de sementes finas praticada em solo leve e seco.

Bienal. - Qualificador aplicável a plantas cujo ciclo vegetativo excede um ano, mas não excede dois anos.

Branco. - Termo utilizado para designar cada uma das doenças fúngicas do gênero opium ou gêneros relacionados.

Fronteira. - Associação de plantas herbáceas ou semilenhosas, plantadas frontalmente em fileira única, nas imediações de vias de circulação interna (caminhos, becos) ou maciços.

Limitador. - Operação que consiste, durante o plantio, em aplicar o solo por pressão sobre as raízes, de forma a colocá-las em contato próximo com as partículas do solo.

Bud. - Órgão que mostra o contorno de novos brotos em que as partes constituintes (especialmente folhas e flores) estão em um estado rudimentar e na maioria das vezes incluídas em uma série de escamas.

Bolsa de Valores. - Bojo existente na pêra e maçã no local dos frutos, sendo este bojo devido à persistência do eixo das inflorescências.

Botão. - Órgão denominado, às vezes com o nome de botão de flor, às vezes com o nome de botão de fruto, no qual as flores, ainda não desabrochando, se encontram agrupadas.

Corte. - Fragmento de caule, folha ou raiz, retirado de uma determinada planta e capaz de produzir raízes, possibilitando a obtenção de um novo sujeito, idêntico ao primeiro.

Galho. - Ramo curto e delgado de árvores frutíferas, geralmente frutíferas.

Lâmpada. - Caule subterrâneo arredondado, também denominado cebola, constituído por um platô carnudo, túnicas ou escamas presas ao platô e coladas entre si e um botão mais ou menos central também preso ao platô.

Bulbil. - Pequeno bolbo com origem nas axilas das folhas ou no sítio das flores, em certas plantas.

Ridging. - Operação que consiste em acumular um volume variável de solo, ao pé de certas plantas, e por vezes, em cobri-las totalmente com o objetivo, conforme o caso, de provocar a multiplicação de órgãos subterrâneos, de proteger a planta ou de permitir o branqueamento do sistema de ar dele.

Prescrito. - Termo utilizado para qualificar as partes da planta (folhas em particular), que caem imediatamente após terem cumprido a sua função.

Caпeu. - Botão que se forma nas axilas das escamas de certos bolbos (por exemplo: alho) e que apresenta ele próprio todas as características do bolbo de onde emana.

Deficiência. - Insuficiência, no solo, do conteúdo de um elemento constituinte secundário como: boro, manganês, ferro, zinco, etc., insuficiência esta que resulta nomeadamente na degradação e mesmo no desaparecimento das plantas que dela padecem (deficiência doença>.

Cernage. - Operação que consiste em arrancar em torrões, cortar as raízes da planta em questão no limite do torrão a extrair.

Carregando. - Operação que consiste em completar as arcas ou lonas, por meio de um volume de solo ou composto suficiente para permitir o desenvolvimento normal das raízes das plantas a serem cultivadas.

Peludo. - O conjunto das radículas ou das últimas divisões da raiz de uma planta, cada ramo tendo a aparência de um fio de cabelo.

Colarinho.- Ponto ideal de junção entre o caule e a raiz principal.

Composto. - Mistura de detritos de origem vegetal ou animal, amontoados e submetidos a uma lenta transformação, com vista a aumentar a assimilabilidade, pelas plantas, dos materiais fertilizantes contidos nesses detritos.

Cesta. - Associação, de forma regular, de plantas ornamentais anuais ou perenes.

Costa. - Tábua de cultivo, com superfície ligeiramente inclinada, situada ao pé de uma parede, cerca ou sebe, e disposta para o aproveitamento máximo do calor solar.

Camada. - Aglomerados de materiais fermentáveis ​​(estrume e folhas, em particular), capazes de fornecer, graças à subida de temperatura que ocorre durante a fermentação, o necessário suplemento de calor, em determinados momentos, às plantas cultivadas fora da época normal.

Tiro. - Momento em que a fermentação e a temperatura das camadas, depois de atingir o seu nível máximo, permanecem estacionárias, antes de começarem a deteriorar.

Cobertor. - Dispositivo de proteção (moldura, esteiras, palha, folhas, etc.) utilizado para plantas sensíveis ao frio ou cultivadas fora da estação normal.

Cultura furtiva. - O cultivo de uma dada cultura, realizado entre duas culturas principais realizadas durante o mesmo ano, cuja colheita é adicionada à das duas últimas e aumenta correspondentemente a proporção do solo.

Cultura subjacente. - Cultivo praticado com plantas de outra cultura, como é o caso do pomar rural.

Ciclo vegetativo. - Período durante o qual uma determinada planta desempenha todas as funções de sua vida.

Stinger. - Produção emitida pela pereira e pela macieira, constituída por um olho pontiagudo e uma ramificação muito curta e susceptível de se transformar em elemento frutífero em dois ou três anos.

Afundando. - Operação que permite soltar profundamente o solo, atingindo não só toda a camada que constitui o próprio solo, mas também a parte superior do subsolo.

Degeneração. - Deterioração progressiva de certos caracteres, em várias plantas, que normalmente resulta em anomalias da vegetação e na ausência de qualquer colheita (doença degenerativa).

Deslocamento. - Operação que consiste, na maioria das vezes, na retirada de uma planta encontrada no viveiro com vistas ao seu plantio em seu local definitivo, ou seja, de forma permanente. Em um sentido mais geral, arrancar uma planta para replantá-la em outro lugar.

Armazenar. - Remoção de uma planta do vaso em que foi cultivada.

Divisão de tufos. - Dissociação parcial ou total dos elementos constituintes da estirpe de uma dada planta com vista à replantação noutro local de cada um dos elementos dissociados.

Otário. - Um ramo subterrâneo com características de caule, emitido por certas espécies de plantas.

Drenagem. - Operação que consiste na limpeza do solo, evacuando a água que lá está em excesso.

Adestramento. - Operação realizada de forma a dar uma superfície plana aos leitos de cultura, sendo a linha de referência desta superfície representada pela linha alongada no sentido do comprimento.

Йcimage. - Pinçamento da extremidade ou copa em certas plantas, para limitar o aumento destas em altura e fortalecer os órgãos inferiores.

Desbaste. - Extrair plantas excedentes para promover o desenvolvimento daquelas que normalmente deveriam existir.

Й estourando. - Operação que consiste em desagregar uma ou mais frações (fragmentos) da linhagem de uma dada planta, capaz de levar uma vida independente em outro lugar, após enraizamento prévio, se necessário.

Distintivo. - olho de madeira ou fruto constituído por uma fração da casca e do líber, destacado de um galho de uma dada árvore, com vistas a enxertá-lo em outra árvore.

Poda. - Operação que consiste na remoção de ramos estruturais em excesso ou mal localizados encontrados em árvores cravadas em forma livre, com o objetivo, em particular, de equilibrar a estrutura.

estofamento. - Plantar uma planta ou uma fração de uma planta em um vaso.

Fertilizante. - Material fertilizante capaz de melhorar a composição química do solo e, conseqüentemente, favorecer o desenvolvimento das plantas devido ao aumento da fertilidade.

Ensacamento. - Colocar em sacos de material impermeável ou impermeável, flores ou frutos de certas plantas, com vista a isolá-los do meio envolvente e, portanto, garantir a sua protecção contra qualquer ataque ou perturbação proveniente desse meio.

Espalhamento de cobertura. - Aplicação de fertilizantes quando as plantas cultivadas já estão mais ou menos desenvolvidas.

Tiolement. - Operação destinada a privar de luz, por um determinado tempo, a totalidade ou parte dos órgãos de ar de determinados vegetais, a fim de causar o desaparecimento da clorofila e assim permitir o branqueamento das partes interessadas.

Sufocar. - Retirar da ação do ar, colocando sob abrigo de vidro, as plantas recém-multiplicadas (enxerto, estacas, etc.), de forma a favorecer o desenvolvimento das raízes.

Internet. - Ramo aéreo rastejando no solo, dando origem, de local em local, a raízes adventícias e formando, em cada um desses locais, uma nova planta que pode ser separada da planta-mãe (exemplo: morango).

Derretendo. - Destruição total das mudas na emergência, devido à presença de certos fungos no solo ou à rega excessiva.

Forçando. - Operação que consiste em provocar, antes da época normal, a fixação na vegetação de certas espécies luminosas ou frutíferas ou ornamentais, designadamente por meio de calor artificial.

Franco. - Sujeito resultante de mudas.

Grama. - Superfície de terreno, também chamada de gramado, geralmente localizada próximo a um local habitado, coberta por plantas na maioria das vezes pertencentes à família das gramíneas e das borboletas, sendo essas plantas combinadas em um misto de composição variável e freqüentemente ceifadas, de modo a torná-los espessos e dar ao solo a aparência de um tapete.

Balde. - Pote de diâmetro reduzido, geralmente inferior a 12 cm.

Pod. - Fruto de plantas da família das borboletas.

Enxerto. - Associação estreita de duas frações de plantas com vista à reprodução de uma delas, sendo a planta que serve de suporte designada pelo nome do sujeito e a planta a reproduzir, sob a designação de enxerto, o resultado do operação que constitui a enxertia.

Garra. - Nome dado, devido à sua forma, à estirpe de certas plantas, constituída por raízes fasciculadas, curtas, grossas e carnudas (exemplo: espargos).

Curativo. - Operação que consiste em eliminar, antes do plantio, os órgãos supérfluos ou danificados nas plantas a serem plantadas.

Cerca. - Linha de árvores ou arbustos, plantados frontalmente sobre uma largura maior ou menor e na maioria das vezes desempenhando o papel de cerca. Por extensão, nome dado às plantações de árvores frutíferas em forma de V e que se cruzam, sendo a forma referida como losango e a plantação referida como sebe de fruta.

Cerca. - Vento seco e frio do Nordeste, soprando em março-abril e mais ou menos prejudicial às lavouras.

Herbáceo. - Qualificador aplicável às plantas cujos tecidos são moles, tenros, aquosos e de cor verde, como os das plantas que constituem a relva dos prados.

Wintering. - Abrigo e sono vegetativo durante o inverno de certas plantas. A hibernação também se constitui pela colocação em ambiente frio de certas plantas destinadas ao cultivo forçado, de modo a imobilizar mais ou menos a circulação da seiva e assim permitir o escalonamento da produção resultante da perfuração.

Intermediário . - Planta interposta entre o sujeito e o enxerto, quando a afinidade entre eles não é satisfatória, sendo o resultado da associação do enxerto da parte superior com a planta intermediária denominado sobrenxerto.

Irrigação . - Operação que tem por objetivo principal trazer para os terrenos que não possuem umidade suficiente, as quantidades de água necessárias para as plantas que ali se cultivam.

Medidor . - Vala aberta no início da escavação e mantida durante o período de operação, de forma a permitir o afrouxamento do deslocamento do solo. Por extensão, é designada com a denominação de calibragem a operação que consiste em colocar provisoriamente determinadas plantas ou frações de plantas em uma bitola, depois recapeadas, enquanto se aguarda o plantio ou multiplicação das referidas plantas.

Jato . - Maçã pequena emitida em maior ou menor quantidade pelas couves-de-bruxelas e distribuída ao longo do caule, exceto no topo.

Joist . - Galho de madeira, grande e curto, terminando em botão de flor ou em olho de madeira em vias de se transformar em botão de flor.

Lignificação . - Transformação de tecido herbáceo em tecido lenhoso, ou seja, constituído por madeira.

Malha . - Nome dado a certas flores de plantas vegetais, como ervilhas e plantas da família das cucurbitáceas (melão, abóbora, etc.), sendo as flores assim designadas, neste último caso, as flores femininas.

Coma tudo . - Termo aplicado às variedades de feijão e ervilha cujas vagens são desprovidas de material fibroso ou pergaminho, o que permite que sejam comidas como estão,

Marcotte . - Ramo no qual a emissão de raízes adventícias foi provocada previamente em um determinado ponto, enquanto ainda estava ligada à planta-mãe, e que é cortada para obter uma planta independente.

Maciça . - Conjunto de árvores ou arbustos mais ou menos justos e dispostos de forma a obter um determinado efeito ornamental.

Mínimo . - Denominação dada à regra (Lei do mínimo) segundo a qual o rendimento das safras depende do elemento fertilizante (nitrogênio, ácido fosfórico, potássio) que se encontra em menor quantidade no solo, daí a necessidade de aporte de adubos.

Limpeza . - Operação ainda conhecida com a designação de sanita, que consiste, nomeadamente, em livrar as plantas cultivadas em campo aberto ou em abrigo, de qualquer elemento inútil, incómodo ou mesmo nocivo (folhas mortas, madeira morta, etc.).

Olho . -Termo sob o qual os botões de árvores frutíferas e ornamentais são geralmente referidos.

Њecup . - Cresce emitido pela estirpe da alcachofra, a separação desta ventosa, da planta-mãe, sendo referido com o nome de penugem.

Shady . - Operação que consiste em proteger, dos efeitos dos raios solares, certas plantas cultivadas sob abrigo de vidro, na maioria das vezes na época da retomada ou quando as plantas são jovens.

Aba . - Fração do caule ou ramo preservado após determinadas operações de enxertia, durante a redução do sujeito, para servir de suporte ao ramo emitido pelo enxerto, localizado mais abaixo, e para permitir o aparecimento de chamadas de seiva.

Paliçada . - Montagem de tábuas ou cortadas e plantas mais ou menos secas, estabelecidas em comprimento e destinadas, nomeadamente, a desempenhar o papel de vedação e abrigo contra o vento.

Mulching . - Operação que consiste em espalhar sobre o solo cultivado, em leito contínuo de baixa espessura, palha ou esterco mais ou menos decomposto.

Adubo . - Camada de palha ou estrume colocada por ocasião da cobertura morta.

Loops de pé . - Trilha incluindo. a largura não excede a de dois pés colocados no mesmo nível.

Berçário . - Sítio de terreno reservado à multiplicação de plantas e seu desenvolvimento até ao momento da notificação para cumprir.

Marmoreio . - Operação que consiste em livrar as sementes de certas plantas (em particular a cenoura), das barbas que contêm.

Persistente . - Termo utilizado para qualificar as partes da planta (folhas, em particular), que permanecem verdes, após cada ciclo vegetativo anual.

Pé de mãe . -Tufa ou cepa de um vegetal, destinada a fornecer os elementos necessários à sua reprodução que não seja por semente. Neste último caso, a planta em questão é denominada portadora de sementes.

Beliscando . - Operação, também chamada de tosquia, que consiste em cortar, quer com as unhas, quer com podador, a ponta dos ramos jovens, de forma a concentrar a seiva na parte inferior dos mesmos e, assim, promover o desenvolvimento dos elementos que Existem implantados (botões, ramos ou frutos).

Pivô . - Nome dado à raiz das plantas que, pela sua importância em relação às outras raízes, constitui a raiz principal e se afunda mais ou menos verticalmente no solo.

Plantar . - Jovem vegetal de uma semente. Por extensão, vegetal plantado ou destinado a ser.

Pla t agua. - Parte do sistema radicular na qual a raiz principal e todas ou parte das raízes secundárias estão inseridas.

Terra cheia . - Termo utilizado para designar o cultivo praticado ao ar livre sem necessidade de abrigo. Este termo também é usado para denotar o cultivo no solo, em oposição, em particular, ao cultivo em vasos ou recipientes.

Vento forte . - Termo utilizado para designar árvores de espécies frutíferas, principalmente aquelas cultivadas em caule, longe de qualquer abrigo.

Encanamento . - Operação que consiste em compactar o solo por diversos meios: rolo, batedeira, pá, até os pés, para aumentar sua consistência e colocar as sementes espalhadas durante a semeadura em maior contato com as partículas do solo.

Cerdas absorventes . - Órgãos filamentosos emitidos pelas raízes e através dos quais ocorre a absorção dos nutrientes do solo.

Bolso . - Pequeno furo feito no solo, para depósito de sementes ou tubérculos.

Absorção . - Possibilidade que apresenta um solo de poder reter mais ou menos por muito tempo, em sua camada superior, os elementos fertilizantes que lhe são fornecidos durante a adubação.

Praliné . - Revestimento das raízes e, excepcionalmente, do caule na altura do plantio, em revestimento consistente composto por fertilizantes de rápida assimilação, de forma a reduzir a transpiração dos sujeitos e promover a sua recuperação.

Extensão . - Galho do ano localizado no final do caule e nos ramos da estrutura.

Reconstrução . - Opйration consistant а rabattre tout ou partie d'un vйgйtal ligneux en un point de la tige ou des branches charpentiиres, suivant le cas, de telle sorte qu'il puisse bйnйficier d'une vйgйtation renforcйe, soit au moyen des nouvelles pousses йmises, soit par voie de greffage.

Rйchaud .- Fumier frais incorporй а une couche ou placй sous forme de muraille d'йpaisseur variable а la limite des coffres, en vue, suivant le cas, d'apporter un regain de chaleur а la couche initiale ou d'йviter des pertes de chaleur plus ou moins importantes qui diminueraient les effets et la durйe de ladite couche.

Rejet . - Rameau, encore appelй rejeton, qui naоt sur la souche des plantes ligneuses ou vivaces.

Rempotage . - Opйration consistant а enlever une plante donnйe du pot oщ elle se trouvait placйe, et а la mettre dans un pot de calibre supйrieur.

Repiquage . - Opйration consistant а transfйrer des vйgйtaux issus de semis, йclaircis ou non prйalablement, afin de les planter а un autre endroit, dans le dessein de les endurcir et de renforcer leurs possibilitйs d'absorption et d'assimilation jusqu'а leur plantation а demeure.

Reprise . - Moment physiologique а partir duquel les vйgйtaux ou fractions de vйgйtaux placйs en terre par voie de plantation ou mкme de repiquage, sont а mкme de reprendra leurs fonctions vйgйtatives, interrompues au moment de la dйplantation.

Ressuiement . - Retour progressif а un йtat de siccitй normale des terres humides fraоchement remuйes ou des sols ayant bйnйficiй d'arrosages plus ou moins abondants, ainsi que des parties vйgйtales extraites du sol (tubercules, par exempte).

Rhizome . - Tige souterraine charnue, constituйe gйnйralement d'une succession de petits renflements ayant plus ou moins l'apparence d'un chapelet.

Roulage . - Opйration consistant а passer un instrument appelй rouleau sur un sol ameubli dans le dessein, soit de l'йgaliser en brisant les mottes superficielles, soit de provoquer le tassement de sa partie supйrieure afin de lui donner plus de cohйsion.

Scion . - Pousse de l'annйe йmise par un vйgйtal issu de semis ou par le greffon dans les opйrations de greffage.

Sevrage . - Opйration consistant а sйparer le rameau reliй au pied mиre, de ce dernier, dans le mode de multiplication par marcottage, lorsque ledit rameau est а mкme de poursuivre une vйgйtation autonome.

Sole . - Groupe de planches de culture qui, dans une exploitation donnйe, portent la mкme culture, une mкme annйe.

Stratification . - Disposition par lits successifs de certains йlйments vйgйtaux (graines, bulbes, tubercules, greffons, boutures, etc.), avec intercalement d'une couche de matiиre isolante (terre sиche ou lйgиrement humide), en vue de conserver la vitalitй nйcessaire а ces йlйments en l'attente de leur utilisation normale.

Sujet . - Terme sous lequel est dйsignй le vйgйtal servant de support au greffon, dans l'opйration du greffage, ce vйgйtal йtant encore appelй porte-greffe.

Surfaзage . - Rйgйnйration de la partie superficielle de la terrй, notamment dans les cultures pratiquйes en pot.

Surgreffage . - Opйration consistant а greffer deux fois le mкme sujet, en utilisant un sujet intermйdiaire (voir ce mot).

Taille . - Opйration consistant а rйduire mйthodiquement certains йlйments constitutifs du systиme aйrien des vйgйtaux (tige, branches charpentiиres, coursonnes, etc.) dans le dessein d'obtenir un meilleur йquilibre vйgйtatif ainsi qu une utilisation rationnelle des йlйments fertilisants du sol et, partant, d'amйliorer la fonction du vйgйtal. .

Talage . - Marques plus ou moins profondes existant sur les fruits а la suite de pressions anormales de l'йpiderme, en cours de cueillette ou de transport, la meurtrissure des tissus qui en rйsulte entraоnant gйnйralement la pourriture des fruits atteints.

Terreautage . - Opйration consistant а recouvrir la surface d'un terrain de culture, aprиs un semis ou un йclaircissage, d'une couche de terreau de plus ou moins faible йpaisseur, en vue d'amйliorer la partie superficielle du sol, tant au point de vue physique que chimique, et de fournir ainsi aux graines semйes ou aux plants subsistant aprиs l'йclaircissage, de meilleures possibilitйs de dйveloppement.

Terre battante . -Terrain compact superficiellement ayant tendance а se glacer aprиs chaque chute de pluie ou chaque arrosage, ce qui nйcessite l'exйcution de binages nombreux.

Terre creuse . - Terrain constituй de grosses molйcules, а cohйsion insuffisante de ce fait, qui nйcessite l'exйcution d'un roulage ou d'un plombage avant les semis ou les plantations.

Terre franche . - Terrain dont la teneur en йlйments constitutifs de base (argile, silice, calcaire, humus) est satisfaisante pour chacun de ces йlйments.

Transplantation . - Opйration consistant а arracher un vйgйtal donnй et а le replanter а un nouvel emplacement.

Treille . - Cordon de vigne conduit sur une tige йlevйe et йtabli soit en espalier, soit en contre-espalier.

Trisannuel . - Qualificatif applicable aux vйgйtaux dont le cycle vйgйtatif excиde deux annйes sans toutefois dйpasser trois ans.

Tubercule . - Tige souterraine renflйe et gorgйe de matiиres nutritives de rйserve, rencontrйe chez certains vйgйtaux, tels que la pomme de terre.

Tuteurage . - Opйration consistant а fournir un support rigide а un vйgйtal donnй ou а une fraction de vйgйtal en vue, suivant le cas, de le consolider dans le sol (arbres fruitiers, par exemple) ou d'assurer le maintien de sa tige (exemple : vйgйtaux sarmenteux ou grimpants). Le support est, d'une faзon gйnйrale, dйsignй sous te nom de tuteur, sauf pour la vigne oщ il est connu sous le nom d'йchalas et pour des vйgйtaux tels que le pois oщ le tuteur est appelй rame.

Vivace . - Qualificatif applicable aux vйgйtaux herbacйs dont la souche dure plusieurs annйes, en йmettant chaque annйe des pousses nouvelles qui meurent а l'automne ou а l'entrйe de l'hiver.

La cabane des sorciиres dans les arbres sous la neige au rйveil !


Obligations du vendeur : jardin propre, ramonage, encombrants

Bonjour et merci d'avance pour vos réponses,

Je suis sur le point de signer l'acte authentique pour l'achat de ma maison (dans 4 jours!), malheureusement le vendeur n'a pas respecté certaines de ses obligations, à savoir :

- le ramonage de la cheminée (figurant dans le compromis de vente)
- le retrait d'encombrants (environ 15 M3)
- l'entretien du jardin (état pitoyable, défrichage minimum 3000€ par un jardinier)

Le vendeur n'est pas arrangeant, il devait me laisser rentrer dans les lieux mi-juin, ce fut le cas un mois plus tard.

J'ai donc signé une convention de jouissance anticipée le 13 Juillet dans laquelle il est précisé que si la vente se réalise je m'engage à prendre l'immeuble dans son état actuel, sans aucune garantie de la part du vendeur, notamment pour mauvais état du sol et du sous-sol. J'ai l'obligation de signer l'acte authentique avant le 30 juillet sinon je dois 150€ par jour!

Je ne me suis aperçue que plus tard que cette convention était à éviter mais c'est fait :-(

Quels recours me reste-t-il avant la signature pour m'assurer que le vendeur respecte ses obligations ? notamment l'obligation de délivrance?

Merci de me répondre rapidement, c'est urgent :-)


CREATION D’UN IMAGIER NUMERIQUE

CREATION D’UN IMAGIER NUMERIQUE – Usage de « TAPIKEO »

Groupe scolaire d’application Les Vieilles Vignes, La Ferté Alais

Mesdames Gachet et Mériel (classes de PS/GS et CP) ont expérimenté l’usage pédagogique de l’application Tapikeo sur tablettes IPAD. Cette application permet de créer très facilement ses propres imagiers sonores en mixant image, texte et son.

Pourquoi ce projet ?

Dans le cadre de la liaison GS/CP, afin de poursuivre le travail sur le lexique en lien avec l’action du projet d’école sur le jardinage et tout en intégrant également un travail sur les couleurs, ces enseignantes ont décidé de travailler sur les imagiers et d’expérimenter la création par les élèves de versions numériques sur tablettes.

Compétences visées (Socle Commun de Connaissances et de Compétences) :

– S’exprimer clairement à l’oral en utilisant un vocabulaire adapté.

– Travailler en groupe, s’engager dans un projet.

Brevet informatique et internet

– Produire un document numérique, texte, image, son

– Utiliser l’outil informatique pour présenter un travail

Organisation :

Une séance hebdomadaire dans le cadre d’un décloisonnement GS/CP, en périodes 2, 3 et 4.

Les élèves sont répartis en petits groupes hétérogènes.

Application :Tapikeo HD

Les étapes du projet :

Ce travail de liaison, a permis aux CP d’aller travailler avec les élèves de GS et aux GS de venir travailler avec les CP, dans la classe de CP pour « dédramatiser » leur arrivée prochaine à l’école élémentaire.

L’axe de travail retenu a été le lexique, conformément aux priorités du projet d’école.

Il s’est déroulé en quatre étapes, au cours desquelles les élèves ont pu alterner la consultation et la fabrication sur supports papier et numérique de différents imagiers.

Dans un premier temps, en période 2, les enseignantes ont mis à disposition des deux classes toutes sortes d’imagiers afin de favoriser une démarche de découverte, d’observation, et d’analyse dans la perspective d’une réalisation à venir (en version papier et en version numérique).

Ensuite, en période 3, les classes ont commencé la fabrication « papier » d’imagiers sur les thèmes du jardinage (fruits, légumes, fleurs, outils du jardinier, petites bêtes du jardin…) et des couleurs, en s’inspirant des imagiers observés précédemment.

Puis, en période 4, les élèves ont eu à leur disposition des tablettes Ipad en prêt. Ils s’en sont donc servis pour la réalisation numérique d’imagiers à l’aide de l’application TAPIKEO. Au cours de séances menées dans le cadre du décloisonnement, les élèves ont manipulé ces tablettes afin de prendre les photos de leurs imagiers. Ils ont ensuite réalisé les enregistrement audios et saisir les mots inscrits sous chaque image.

Les TUIC ont ainsi permis d’enrichir les imagiers, limités initialement aux photos et au texte, par les enregistrements sonores des mots. Les élèves ont d’ailleurs pu procéder à plusieurs essais jusqu’à parvenir à une qualité de diction satisfaisante.

Tous ont enregistré des phrases sur le modèle de « Cherche ………. »

Les grilles créées sont ensuite utilisées par les élèves et proposées à d’autres groupes. En passant en mode jeu, les élèves doivent alors pointer la case demandée, testant ainsi leurs connaissances des lexiques étudiés.

Enfin, en période 5, les imagiers papiers ont été terminés et enrichis par des définitions rédigées par des élèves de CM1 de l’école.

Pour ces deux enseignantes, prévoir une version multimédia des imagiers traditionnels, emprunter le matériel et se familiariser avec l’application leur a permis de faire entrer les TUIC dans leur classe.

La coopération développée entre les élèves autour des tablettes a été un point très positif de cette action chaque élève a pu mettre ses compétences au service du groupe pour la réalisation des imagiers, les CP apportant leur aide aux GS.

En revanche, l’enregistrement des mots a présenté quelques difficultés liées à la nécessité d’obtenir le silence pour ne pas capter les bruits environnants. Autant que possible, les élèves travaillant sur l’imagier ont été installés dans une petite salle concomitante à la salle de classe.

Enfin, pour communiquer les imagiers aux familles, l’application prévoit une exportation au format « html » qui aurait dû permettre une édition facile sur CD, clé USB ou site d’école.

Prolongement(s) :

En menant ce projet sur plusieurs périodes, des prolongements sont nés spontanément. En voici un exemple :

– Raconter une histoire en essayant d’utiliser le plus possible les mots réservoirs de chaque lettre.

– Utiliser l’application PuppetPals HD, pour faire réaliser aux élèves des petits films animés dans lesquels les personnages seront en lien avec le thème du projet : couleurs, fruits, légumes, fleurs, petites bêtes du jardin, outils du jardin… et qui devront se dérouler dans des décors environnants des élèves : jardin pédagogique, jardin de la maternelle, bois derrière l’école… Les élèves rechercheront des images, dessineront et prendront des photos à l’aide des Ipads pour les décors.


Video: REPERTÓRIO NOVO MARCOS PASA AO VIVO ESNSSAIO